O que esta por trás da Fúria e o que isto tem a ver com Poker?

E aí meu povo, tudo firme com vocês?

Eu mais uma vez estou enfiado em avião aqui, já são 15 anos de carreira como jogador de poker profissional e empreendedor e esta continua sendo a parte mais difícil. Sei que falando assim parece meio piegas né, as pessoas pensam “tá viajando e ta reclamando?”, é difícil galera, juro. Estou com 44 anos, me sinto com 33 mas toda vez que entro no avião a idade pesa, é o único momento na real. Não sei exatamente a razão disto mas cansa demais, dói as pernas, enche o saco. Mas beleza, seguimos firmes.

Quero aproveitar mais este momento de meditação nas alturas para dividir com vocês coisas estratégias que o poker me ajuda em tomadas de decisões e relacionamentos com pessoas no mundo outside poker. Acho que sempre que jogadores param para pensar por estes prismas eles ganham a chance de ver a vida por vias diferentes e quando as compartilham como faço aqui talvez possam alertar outras pessoas de caminhos que as vezes não são usuais para elas.

O poker é pura estratégia, misturado com paciência e estudo sobre tomada de decisões. Cansei de ver jogadores super inteligentes mas que por alguma razão não conseguem ganhar, outros não tão inteligentes mas que constantemente estão em retas finais buscando grandes prêmios. A diferença entre eles me intriga e fico sempre estudando e buscando razões para o por que isto acontece. Como minha estrada já longa, achei muitas destas respostas e tento transforma-las em algo produtivo no meio dia a dia e passar para as pessoas que se relacionam comigo.

Como vocês provavelmente sabem, sou um dos sócios da Furia.gg, um projeto dos mais excitantes que já estive envolvido. Hoje a Furia esta nos EUA, escritório em Boca Raton, onde tenho passado boa parte da minha vida. Minha familia se mudou para lá, e eu passo pelo menos 1/3 do ano também. A razão em nada tem a ver com deixar o Brasil e sim com obrigatoriedade. Não tem como uma organização de esports conseguir voar alto no Brasil participando em jogos abertos (sem franquias). No caso da Furia o carro chefe e que trouxe todo o sucesso que conseguimos até agora é o CSGO, e este infelizmente para o nosso país só se consegue vencer de fato na batalha macro nos EUA ou na Europa. Paralelo a isto, minha carreira como jogador profissional de poker que continua sendo parte importante da minha vida também é muito melhor executada nos EUA, não no poker online pois ainda por lá é segmentado por Estados mas no poker ao vivo, onde tenho me dedicado muito mais nos últimos anos. Como estou no Brasil todos os meses por muitos dias, quando me sinto feliz em fazer isto, jogo online no Brasil, mas a oferta ao vivo nos EUA é muito maior.

Voltando ao CSGO e a Furia, quando encontrei este desafio da Furia pela frente, muita coisa me chamou a atenção em diversos aspectos. Primeiro, gosto sempre de analisar o perfil das pessoas envolvidas no segmento, quem são, como pensam, quais as formações, não catedráticas mas sim psicológicas, intelectuais, não que eu seja um grande exemplo disto, mas fazer um reconhecimento de cenário é fundamental para se ter sucesso em algo. Fiz isto por pelo menos 1 ano no CSGO. Conheci jogadores de sucesso, conheci o trabalho de organizações no Brasil, entendi a parte financeira, entendi o processo de formação de ídolos, busquei e continuo aprendendo sobre a monetização deste mercado, onde esta o dinheiro, como prosperar, como operar uma org e tudo mais. E é claro, continuo constantemente tirando as minhas conclusões e derivado delas, ajudando aos meus parceiros na Furia a tomarmos decisões.

Fui muito ajudado pelo Jaime Pádua, pelo Guerri, da própria Furia, pelo Beto e Raiff da Ebrainz, agência de marketing esportivo para esports da qual também faço parte, e pelos múltiplos relacionamentos que fui construindo, hora mais sólidos e mais felizes, hora mais frágeis e mais superficiais, mas tudo isto vem se consolidando e então vamos construindo a Furia que vocês estão assistindo.

Mas neste artigo não quero falar muito sobre o negócio em si, se vocês quiserem, deixem comentários pedindo que até falo mais no futuro aqui no blog, mas quero falar sobre o perfil psicológico geral dos atletas, de quem de fato compete, e quais são as diferenças em relação aos perfis do poker e como eu estou ajudando a transformar os “mindsets” dentro da nossa organização.

Que joga poker em qualquer nível entende rápido alguma lições que somente o poker ensina tão bem. Uma das mais importantes e que em todas as reuniões com os jogadores da Furia eu insisto em passar é sobre perder.

Uma session online de poker começa com 10, 15, 20 torneios simultâneos. No meio da session você as vezes esta carregado de mesas, nos meus bons tempos eram 25, 27, hoje em dia, quando jogo online são 8 ou 9, mas ao final da session advinha? Sobram 1 ou duas mesas no máximo. Sabe o que ocorreu em todas as outras certo? Sim, fumo, ferro, não importa o quão boa foi a sua decisão, você perdeu. Entre erros e acertos as mesas vão sumindo. Porém, a variância é um conceito tão íntimo de quem joga poker que você simplesmente esquece que cada mesa daquela era um “Major”, uma “DreamHack” um evento importante que poderia não somente lhe dar dinheiro mas trazer vitória ao seu currículo.

Por que então jogadores de esports não conseguem criar esta mesma concepção em relação aos seus jogos que nós temos no poker.

Bom, as respostas são meio óbvias mas não deveriam. Em uma linguagem meia simplória o que resume esta diferença é a palavra “VOLUME”. Jogadores de CSGO da Furia e de todos os outros times não tem um número de Majors e Dreamhacks como nós abrimos mesas no PokerStars, eles treinam feito loucos durante uma semana para no final de semana entrarem em campo em apenas “uma mesa”, se aquela der errado, arrumam as malas, dão check out no hotel, e bora para estrada. Suas mesas são muito espaçadas e isto é o maior gerador do sofrimento.

Entretanto não deveria ser. Isto é mindset, a forma com que você prepara a sua mente para olhar as coisas pelos prismas que mais lhe geram alto rendimento. Todos os dias quando você acorda você pode decidir como vai enxergar tudo, inclusive sua profissão, sua performance, sua capacidade de entregar resultados positivos a si próprio e aos seus companheiros de equipe. Mas uma coisa não muda, a natureza do jogo que você esta jogando e nesta, CSGO, PUBG, FORTNITE e POKER estão todos conectados pela mesma espinha dorsal.

Todos eles são jogos de múltiplas decisões imediatas que geram resultados positivos ou negativos no longo prazo. Não tem como você matar 3 bonecos no terceiro round de uma primeira etapa de major e ser campeão do mesmo, não tem como você cometer um erro no segundo round da DreamHack e ele lhe custar o campeonato inteiro. São ínumeras micro decisões que todas somandas naquele round, naquele mapa, naquele dia, naquela final de semana, naquele mês, naquela carreira, irão decidir se você é ou não um vencedor, um jogador lucrativo.

Alguns fatores atrapalham demais o entendimento deste conceito. O primeiro deles é a idade. Pessoas mais novas e eu já estive lá, são por natureza mais ansiosas, não querem esperar, querem tudo agora, e este sentimento é completamente contra a fórmula de sucesso dos jogos em geral. Atletas só colhem no longo prazo, e se quiserem encurtar o caminho, passo a passo vão se afastar do longo prazo sem nem mesmo perceber, e depois não vão entender o porque as coisas não deram certo. A vida passa, as oportunidades somem e quando você vê você voltou a ser parte da maioria, não competitiva, não selecionada e qualificada para viver a vida dos sonhos dedicada a um esporte seja lá qual for.

Ínumeros são os casos de fracasso e o grande problema é que quando eles acontecem ninguém consegue rebobinar a vida e ver quantas inúmeras micro decisões equivocadas tomaram, apenas vão jogar a culpa em uma coisa específica. Aquele tiro que não entrou em uma final de campeonato, um relacionamento que foi abalado por uma briga, um contrato não assinado, um river que poderia ter sido outra carta. Mas é tudo mentira, nada disto existe, são apenas cortinas de fumaça que a sua mente coloca para tampar a real falha, a sua falta de comprometimento com micro decisões ótimas todos os dias para gerar o resultado do longo prazo.

Na Fúria a briga é diária. Quanto mais idade a pessoa tem mais fácil ela enxerga, é muito mais tranquilo explicar isto tudo para o Guerri que é o técnico, mais velho, mais experiente, do que para os meninos que ainda são muito novos e querem tudo no imediatismo. A derrota massacra eles muitas vezes, parece que não tem mais vida após aquilo, ou que aquilo nunca vai dar certo. Porém, nosso trabalho é dia a dia, hora a hora, e aos poucos estamos vendo resultados através da passagem de um só conceito super importante que trago do poker.

Onde esta o prazer?

No caminho, não no final!

Você demora a perceber mas um dia realiza, que o verdadeiro prazer não esta em querer ser jogador profissional de CSGO para ganhar o Major, o verdadeiro prazer esta em ser jogador profissional de CSGO. Isto é muito maior que ganhar o Major. Na verdade, ganhar o Major é o que menos importa, ele é apenas mais uma das consequências. O acordar todos os dias sabendo que esta pagando suas contas derivado da capacidade que você tem de tomar grandes micros decisões, e que se continuar impulsionando estas a serem ainda melhores, você continuará sendo pago para jogar o jogo que você ama é o maior presente que um ser humano pode ter.

A vitória dos “majors” dura pouco, não vale quase nada perto deste prazer de ser atleta profissional de alguma coisa.

Muitas vezes eu estava dentro de um avião indo jogar um torneio na Europa e de repente eu fechava o olho e não acreditava que aquilo estava acontencendo, que eu realmente estava atravessando o oceano para jogar baralho. Como um jogo que você recebe duas cartas e batem cinco ali no meio pode estar me dando tanta felicidade, viagem, dinheiro, ajudar as pessoas que eu amo, montar empresas, pqp, é impressionante. Ganhar o mundial de poker foi animal, mas passou rápido, claro que convivo com este benefício até hoje mas é apenas um título, um rótulo, o prazer mesmo esta no dia a dia.

A todos dia você deve acordar e transformar a sua vida em um jogo, onde esta submetido a tomar inúmeras micro decisões e elas tem que ser ótimas, se forem, você irá colher, não tem saída. Mas se tomar decisões sem perceber a qualidade das mesmas e sem estuda-las para serem melhores uma a uma então terá uma vida medíocre, nunca vi ninguém se dar bem assim.

As pesssoas cometem um erro ainda mais grave, colocam a vitória, o título, o ganhar dinheiro acíma do conceito das micro decisões e aí ficam escravas destas coisas, e cometem erros absurdos. Passam por cima umas das outras, pisam na cabeça dos outros, são desonestas, tudo para conseguir coisas, esquecem da importância do processo e querem acelerar algo que é impossível de ser acelerado.

No mundo do CSGO que já vivo a 3 anos já vi mais absurdos do que nos meus 15 anos de poker, de verdade. Parece que o poker por ser um esporte individual as pessoas aprendem isto mais rápido e também por perderem dinheiro a cada insucesso, elas são forçadas a se educar rapidinho. No CSGO como a base é salário, bonus, combinada com premiação da margem para uma falha mental de entendimento que geram falhas de caráters de fato, estas que dificilmente serão resgatas no longo prazo. Uma vez falho o caráter a mente entende que aquilo não é tão ruim, que o comportamento é padrão e que pode ser repetido. É aí que nascem as pessoas de má índole de verdade.

Jogadores, técnicos, managers, que colocam a necessidade de vitória de curto prazo ácima de qualquer coisa e aí acabam errando, tomando atitudes desonestas.

No final, isto torna o cenário ainda uma maior oportunidade para quem faz bem feito, porque depois que você estabelece uma forma de trabalhar como relatei aqui fica muito fácil de mostrar para os que estão próximo a você o quão tesão é trabalhar desta forma. Tira o peso da necessidade de grandes vitórias e traz pra mesa o prazer de trabalhar forte o dia a dia. Se ganhar show, mas se perder fazendo o certo, show também.

Quando debatemos o contrato de 5 anos do jogadores este foi o foco central. Muitos falam sem nenhuma noção, mas qualquer jogador da Fúria pode sair do time a qualquer momento, sim, tem um preço para isto mas não só não é tão alto, como também é super negociável. Só queremos na Fúria quem tenha entendido o porque do contrato de 5 anos, e este porque chama-se PLANEJAMENTO e PROCESSO. Não tem como trabalhar sem longo prazo, e se de fato não tem como, que saia o mais rápido possível, pois quem não quer acaba atrapalhando. Yuri, Vini, Art, KS, Able, e Guerri querem, por isto resistiram a ínumeras propostas e continuam na Fúria. É claro que talvez tenha gente no mercado que possa trabalhar esta noção inteira de planejamento e processo melhor que nós, e aí eles saíriam para algo melhor, o que nos faria ter que aprender e implementar novas coisas, dentro do nosso prórpio processo de evolução, mas não vai ser fácil de achar não. Vide nossas vitórias absurdas em termos de organização em tão pouco tempo. Mais que isto, a velocidade com que aprendemos e implementamos estes pensamento é muito furiosa, de verdade, o que me enche de orgulho.

Agora temos a chegada de um alguns novos jogadores, no CSGO do Henrique, do time de DOTA e do Leleo do Fortnite. Aos poucos estes conceitos serão passados para eles e então veremos quem se qualifica para estes processos de longo prazo. Quem não entende isto, não tem problema, não esta cometendo nenhum crime, simplesmente esta tendo uma visão diferente da nossa, mas preferimos não ter a bordo. Pelo começo das relações parecem que eles estão super engajados o que nos deixa super feliz. Muitos outros times e modalidades virão e a busca é por isto mesmo, assim como é a nossa relação com nossos parceiros, patrocinadores e etc, tudo amparado no mesmo princípio.

Nesta última semana tivemos a saída do time principal do AbleJ, uma das melhores pessoas que temos dentro da Fúria, mas que também esta sujeito a esta reprogramação técnica. Isto é parte da vida de quem entende planejamento e processo, altos e baixos, variância, requalificação em alta performance. A fanbase fica super agitada, achando que ele tem que sair da Fúria, e que um possível contrato travaria ele, enquanto nós dentro da Fúria estamos preocupados qual o processo que vai trazer ele de volta ao topo, que vai fazer com que tenhamos 6 jogadores de altíssimo nível revezando em posições no alto escalão e entregando o máximo de qualidade em cada micro decisão. Mas e se ele quiser sair para outro time? Quais barreiras ele vai enfrentar?
Apenas uma, para de fazer parte deste planejamento, nada relacionado a multa, buyout e etc, tudo isto ele já tem a nossa palavra que será mais light do que todos imaginam, mas não é o que queremos, queremos os nossos com a gente, os que entendem esta filosofia reativando ela a todo momento. Queremos agora ele na Furia Inagame dando aula, evoluindo, fazendo bootcamps, se colocando em situações de pressão técnica que o façam evoluir frenéticamente, e que o mais rápido possível ele esteja no ponto mais alto técnico da carreira dele, pois capacidade para isto não lhe falta. Quantas vezes tive que fazer isto no poker? Pqp, foi uma carreira inteira correndo atrás do rabo, quando aprendia algo nervoso alguém inventava uma nova linha de pensamento, quando achava que estava super bem, via que precisava estudar tudo de novo, e assim cheguei até aqui, em ser o melhor jogador de poker que eu pude ser e isto me deu muita coisa.

Se a pessaos não entende isto como parte de processo ela esta fadada ao fracasso no cenário de alta performance competitiva. Uso o caso do Able pois sei que ele entende e que quer buscar esta revolução. Ele é super competitivo, super focado, e tenho certeza que em pouco tempo vai estar de volta ao topo. E quanto ao Henrique que entrou agora? Este tem uma missão ainda mais complicada. Não somente performar como mostrar para todos na Fúria que entendeu o sistema. Já foi sabatinado de tudo isto, já pssamos a missa toda, se ele entendeu ou não somente o tempo vai dizer. Nossa torcida é para que sim, pois somos viciados nestas conexões com gente de alto poder de performance no dia a dia, nos treinos, no convívio, nas responsabilidades. Se tivermos mais gente no time com este espírito o time só cresce e assim a Fúria ganha.

Caso tenham alguma dúvida sobre como funcionam estas conexões com o poker e como funcionam as coisas na Fúria, deixem seus comentários que tento responder a todos eles.

Grande abraço a todos,
André Akkari

4 comentários sobre “O que esta por trás da Fúria e o que isto tem a ver com Poker?

  1. Excelente texto, até falei com o Jaime por dm, quero adaptar o agile lean kaizen, para o esporte eletrónico, estou a terminar o material, ele gera resultados a curto prazo e longo prazo, no curto evita desperdício e mudança de mindset para continuous improvement, e no longo consolida o pensamento de se querer melhorar, evita erros já vividos, valor aos parceiros e foco em objetivos reais. Qndo o mindset agile esta integrado, dizemos que os resultados vão se tornar equilibrados, digo sempre em um ritmo positivo, sem por exemplo, ser o primeiro em um e no outro se ferrar pq perdeu o foco.

  2. Akkari,
    Bom dia.
    Li o seu texto e me identifiquei muito com tudo que você escreveu.
    Sou da ZL, empresário e tenho uma empresa de TI a 21 anos.
    Jogo poker, fiz os seus treinamentos e até ganhei um troféu em 3 lugar no BSOP e acredito muito em prática, persistência e planejamento/processo.
    Temos vários amigos em comuns (inclusive seu primo Braz) e parabéns pelo post.
    Gostaria de falar com você se é possível a gente desenvolver uma palestra para a área de vendas para as empresas de tecnologia, pois
    hoje no mundo corporativo utilizo muito as estratégias do poker para venda de um grande projeto ou software para as grandes empresas brasileiras e multinacionais.
    Podemos relacionar as técnicas do poker como blefe, estratégias e apostas para obter sucesso na área de vendas.
    Outra pergunta, você disse que os meninos da Fúria estão trabalhando em Boca Raton e gostaria de saber se vocês conseguiram os vistos de trabalho.
    Mais uma vez Parabéns e sucesso na sua carreira.
    Um forte abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.