Como foi o dia 4 do Main Event e a preparação para hoje!

E aí galera do blog, vibraram muito com a Q ontem no river? kkkkk

Incrível como a sensação de ser beneficiado pela sorte em qualquer coisa faz a gente se sentir bem né? Como se fossemos escravos da aleatoriedade nesta vida mas a real é que isto é apenas uma forma de ver a realidade, existem várias outras mais corretas, como analisar o contexto técnico todo que te fez chegar até aquele momento.

Como dormi das 23;30hs até as 7hs e a ansiedade é grande, resolvi dividir algumas coisas técnicas aqui com vocês para até mesmo reativa-las na minha mente. Meu objetivo de acordar cedo, quer dizer, nem sei se é objetivo porque estou com o fuso horário todo estranho, mas já que é assim, é efetuar a pesquisa de todas as mãos jogadas pelos oponentes na minha mesa e na cobertura da mesa paralela para poder usar estas informações no dia de hoje que começa daqui 5 horas.

Ontem aconteceram algumas coisas bem impressionantes no meu ponto de vista. É surreal como a realidade enxergada apenas pelo nosso prisma sempre parece que somos o protagonista e acabamos por esquecer como as outras pessoas estão vendo aquela situação, vou explicar. Restando 30 cabeças para um evento tão grande, provavelmente um dos eventos mais importantes do calendário anual do poker mundial, você fica nervoso, fica tenso na verdade, quer que tudo de certo, não quer errar, e aí por um momento, você esquece de analisar o quanto as outras pessoas estão nervosas também e propícias a erros.

Em um dos breaks de ontem fui ao banheiro e encontrei o Patrick Antonius por lá, e somente ali eu percebi o quão nervoso ele estava. O Patrick é uma instituição do nosso jogo, high stakes player a muito tempo, bem sucedido, mas meio afastado do main stream, e de repente vi ele realmente tenso. Até aí ok, de que adianta identificar isto né? Adianta demais, lembra o AQ que abri 45k e ele simplesmente “zagueirou” uma parada de 35bbs de TT? Pois é, é isto, se você não olhar com discernimento o cenário a sua volta você não consegue imaginar este tipo de realidade. Ele estava nervoso mesmo e me ajudou a tomar a melhor decisão.

Outra situação inusitada, eu joguei um AK muito mal na minha opinião, onde cbeti um flop Q high, contra o Ole e o bb, errei em cbetar e errei já que cbeti no tamanho da aposta no turn, mas lição aprendida, o que queria dizer é que logo após acabar a mão eu falei ali na mesa mesmo com o Ole, e ele me falou três frases em seguidas que mostrou, que por incrível que pareça ele estava mais nervoso que eu, e fiquei surpreso na hora. Para mim ele tem tantas retas finais e títulos de High Roller e SHR, torneios que eu não jogo direto, que não previa aquele nervosismo nele, mas sim estava. Não consegui tirar nenhuma vantagem disto mas serve para hoje demais este tipo de informação.

Técnicamente errei pesado também em um 44, o bom de falar isto é que estou cheio de fichas e posso não errar mais, mas para isto você precisa avaliar onde errou. O 44 eu abri e poderia ter foldado de boa para o tribet, ou até mesmo nem aberto, estes pares pequenos não flopam bem nunca e em uma mesa como aquela abrir as broadways suiteds tem valor imensamente maior do que o 44. Entretanto, não pensei nisto na hora e abri, e quando tomei o tribet fiquei meio cego na oportunidade de flopar algo e tirar o peso de ter o Ole na esquerda, flopei mesmo e aí acabei dando ck raise flop, coisa que também foi desnecessária, mas acho que menos errada do que o pré flop. Como ele gosta demais de desenvolver as streets e acredita que pode me tirar do pote turn e river, acho que o raise até dá a oportunidade para ele ser criativo e esconde trincas já que ele talvez ache que eu não de call de 22,33,44, mas assim que ele foldou me perguntou AA né? Isto demostra o quão mal eu joguei eu acho.

Entretanto, nem só de auto castigos eu vivo, joguei muito bem o dia todo, abdiquei de puxar potes em shoves de 12-20bbs e consegui vários roubos de blinds e cbets flops que passaram em mãos que caso não passassem eu teria um plano para o stack que me sobrava, e fui administrando bem quais blinds eu subia e quais eu desencanava, exemplo, foldar A7o do CO no blind do Kitai e subir 85 de paus no blind do japa. Este tipo de equilíbrio independente do pensar via equidade e apenas no set up da mesa e blinds eu acho que me ajudou bastante a chegar onde cheguei.

Tive um 66 que fiquei muito feliz, e esta talvez seja o tipo de coisa que mais te dá confiança e traz resultados como os que estou tendo nos últimos anos. O japonês abriu 27k e o espanhol que estava a minha esquerda pensou por menos de 5 segundos e deu call. A coisa para aí mesmo! Qual o range que tem este tipo de atitude? Para mim, o 22,33,44,55,66 ele pensa um pouco antes de dar call, isto se der call, mas insta call ele não dá, nunca. Fica com medo de ser explorado na esquerda, considera pelo menos foldar, outro tipo de mão que encaixa é o KQs, AQs, Ajs talvez, são mãos que ele pode ter mas também acho que pelo menos consideraria tribetar, se fosse off então com certeza, e aí as mãos perfeitas para este call rápido na minha opinião são 77,88,99 e o TT já consideraria 3betar. Portanto, por mais duro que seja foldar o 66 com 18bbs nesta situação, fiquei feliz demais em estar certo.

Tenho pelo menos mais umas 5 mãos interessantes que poderia debater com vocês aqui mas agora vou focar na pesquisa sobre todos os 15 oponentes, é hora de pegar todos os “sizes” as ações de cada um e mirar em jogar o melhor poker que eu conseguir esperando que isto seja suficiente para o título.
Meu redraw foi ruim também mas também foi ruim para eles. Estou no meio do Adrian Mateos e Ole Schemion, mas desta vez a esquerda do último o que me faz mais feliz. Como ambos e outros no field são de extrema qualidade é hora mais do que nunca de não errar. Além disto tem somemente o Patrick Antonius a esquerda do Adrian e o Jozonis a esquerda dele, provalvelmente a mesa mais difícil que já enfrentei combinada com a situação mas são estes desafios que me excitam demais para continuar vivendo deste jogo.

Obrigado demais pelas milhares de mensagens, o carinho de vocês me motiva muito!

Grande beijo a todos,
André Akkari

2 comentários sobre “Como foi o dia 4 do Main Event e a preparação para hoje!

  1. Mano do céu sofri e fui feliz com aquela dama no river como se fosse minha aquela mão!!! kkkkkkkkk Como o vitão disse é teste pra cardiaco viu!!! #trincachemion

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s