Jogar poker!

Incrível como esta frase mudou de uns anos para cá, vocês não acham?

Eu já tive momentos na minha vida que eu saia de casa e ia jogar poker em um casino clandestino, é isso mesmo, localizado em um bairro luxuoso de SP.
A palavra clandestino remete a algo ruim, do mal, mas não era nada disto, muito pelo contrário, um lugar onde nos divertíamos pra cacete, era risada atrás de risada e muito jogo. Sempre fui super bem tratado e não tinha nem um título de 22 com rebuy naquela época.

Eu, Victor Marques, Vinicíus Marques, Fabião Deu Zebra, por isso tenho tanto carinho por estes caras eu acho. Nunca fomos aqueles amigos de todos os dias estar juntos, crescer jogando bola na rua, mas acho que os laços entre as pessoas são criados principalmente em situações de perrengue, quando você esta passando algum aperto, ou quando a sociedade em geral te julga de forma equivocada e foi assim que eu conheci estes malucos. Isto pra citar apenas três mas éramos vários ali naquele lugar. Uns continuam vivendo de alguma forma do jogo, outros acabaram se afastando porque a preguiça por evoluir tecnicamente foi maior que a vontade de vencer, sem falar em outros que simplesmente abandonaram, cansaram, mas poucos, pouquíssimos ficaram e viram o poker vencer. Rodrigo Zidane foi um deles, desde lá de trás evoluindo, enfrentando o dia a dia cruel do jogo e pondo pra frente, merece respeito.

Outros tentaram de diversas formas aproveitar a onda que era apenas uma marola naquela época, montaram clube, federação, bar, time, tentaram jogar, e nada, nada funcionou. Já desde aquela época o poker era bem claro, ele já se distanciava dos jogos de azar e dos jogos clandestinos, só iria ficar quem fosse muito inteligente e profissional, empenhado e honesto, o resto iria cair.

Hoje estou aqui em Barcelona, pensando na vida já que estou de molho com uma puta febre desgraçada, uma gripe bem forte, por sinal incrível como as gripes ficam mais forte conforme os anos passam, sim, eu sei, é velhice, mas pensando aqui com os meus botões e realizei que estava pensando seriamente em jogar o High Roler e o Super High Roller, vou acabar não jogando, mas tive o mesmo sentimento de quando eu saia de casa para encontrar esta galera citada acima na JK para jogar o evento de terça feira de 200 reais, era um momento único, as pernas bambeavam, esta sensação é boa demais, e o sentimento que me dá agora no momento é de pura vitória, estou tendo esta mesma sensação de 2006, em 2014 para jogar um evento de 25 mil euros, pqp!

Quanto mais você vai ganhando experiência você percebe que a vida não te leva para lugar nenhum, é você que determina tudo, você manda na sua vida de ponta a ponta. Mesmo quando fatores randomicos te atingem você ainda tem todas as decisões do que fazer na sua mão, como na mesa de poker. Fold, Call, Raise? Sempre você no comando, e a sua decisão vai nortear todo o seu sucesso ou fracasso nos próximos minutos, horas, dias, meses ou anos, é deste jeito mesmo!

Entretanto a maioria da população não vê o mundo desta forma, não é incrível? Acha que tudo é o destino! É uma força maior que diz o que vai ou não acontecer com você. Nunca concordei com esta ideia e nunca vou concordar, vou até o fim fazer o meu destino, da forma que eu achar mais correta, mais bondosa para mim e para as pessoas que me cercam.

Cheguei a uma conclusão muito prazerosa hoje conversando com o pessoal do PokerStars, acho que não existe no mundo inteiro um outro jogador de poker que tenha ajudado a forma tantos profissionais assim no mundo como eu fiz, e de repente, quando voltei para o quarto, vi que esta conversa foi uma das que mais me deu prazer na vida, formar jogadores, espalhar o sonho, criar mecanismos de pessoas conviverem em uma sala, em um sítio, seja lá qual escola for, e trocarem informações a ponto de no ano seguinte estarem sustentando suas familias diante daquela experiência que eu ajudei a construir. Por isso hoje tenho tanto orgulho de caras como o Leonardo Bueno, Piero Queiroz, Pedro Padilha Victor Begara, Moraes, além de sermos um time em constante formação, consegui ajuda-los a entender o prazer de formar outras pessoas, além da própria vontade de evoluir como jogador, me sinto um propulsor deste pensamento e nada me da tanto prazer.

Passaram pelo QG sem contar a turma do próximo dia 29 mais de 500 alunos, e vendo o gráfico condensado de todos tiram-se todas as dúvidas sobre a nossa missão, nenhuma fofoca, nenhum pensamento invejoso ou pessimista pode superar o que construímos e vamos continuar construindo, jogar poker é do caralho demais e sabemos como jogar e ensinar, queira você ou não!

Caras como estes que eu citei acima são as pessoas que de fato eu sou grato, nem sei se a gratidão é recíproca entre todos que passaram pelo QG mas a minha é verdadeira, inclusive para os irmãos Marques e a Zebra, apenas como exemplos, são estes caras e os que me cercam até hoje que me ajudaram nesta caminhada e me ajudaram a me formar como a pessoa que sou, nem melhor nem pior do que ninguém, mas muito feliz com o resultado, e com isto devo citar que minhas filhas vão levar o legado que estes caras me ajudaram a formar, passo para elas todos os dias coisas que aprendo com os que me cercam, mas aprendo mesmo, não fico de conversinha furada como muitos por aí.

Vim para Barcelona para jogar poker e é isto que vou fazer, mas saiba você que chegou agora neste esporte, que a expressão “jogar poker” já teve que ser falada de quebrada, com a boca semi aberta, se não éramos vistos com maus olhos, pelo menos em 2006 era assim. Hoje não, hoje por incrível que pareça me pedem autógrafo e foto até na Espanha. Bizarro a que ponto levamos este esporte diante do que ele era a 10 anos atrás.

Este post é apenas um pensamento que tive aqui no quarto trancado e uma forma de agradecer Victor Marques, Vinicíus Marques, Leonardo Bueno, Piero, Igor Federal, Headão, Moraes, Padilha, Zebra, e todos os outros que sabem exatamente do que eu estou falando.

Grande abraço,
André Akkari

11 comentários sobre “Jogar poker!

  1. olá André,tento sempre dar call no teu blog,sempre muito bom e genuino,deixa-me dizer-te tambem que é um bom escritor(pelo menos pra mim),concordo 100%contigo quando dizes que somos nós que controlamos a nossa vida e ñ é apenas destino,sinto isso no poker e no dia a dia,cada um escolhe os pormenores que quer estar atento e tomar decisões em função disso,desde que me levanto até ir dormir vejo o mundo como uma série de escolhas detalhadas…….continua é uma inspiração,grande abraço de Portugal,obrigado por tudo.

  2. Belo texto professor. E quando voltar ao Brasil, me chame pra entrevista e me contrate para a nova escola. Já fiz até a entrevista com a Luciana. Só falta a aprovação do chefe. Crava esse aí patrão. rsrs

  3. É muito legal saber um pouquinho mais da sua história. Conheci vc no WSOP e realmente achei vc um cara muito humilde, grato pela vida e por tudo que passou. É muito bom conhecer pessoas assim e se tudo der certo, logo serei uma aluna no QG do Akkari!!!

  4. Cara, não só isso que você faz abre caminho para que o Poker tenha evoluído assim..
    Comentei hoje mesmo no blog da Renatinha que você é ídolo pelo que faz fora dos panos como um todo. É também um ser humano exemplar e colhe os frutos disso como bem falou! É nessas horas que caras como o Daniel Coldman falharam, apesar de jogarem bem também.

    Você abriu portas para que eu e muitos outros pudessem desfrutar do mesmo friozinho na barriga, mesmo nos torneios de 2 dolares.

    É isso aí, vale todo seu orgulho mesmo. Sou feliz de fazer parte de alguma forma como aluno!

    Abraço!

    • Eu tenho o mesmo tesão em criar times vencedores ! Sei exatamente o que é esse prazer que você está falando. Estaremos juntos no QG no fim de Agosto e espero poder trocar experiências nesse sentido ! VAMOOOOOO AKKARI TEAM !!!

  5. Eu tenho o mesmo tesão em criar times vencedores ! Sei exatamente o que é esse prazer/motivação
    que você está falando. Estaremos juntos no QG no fim de Agosto e espero poder trocar experiências nesse sentido ! VAMOOOOOO AKKARI TEAM !!!

  6. É mestre eu cheguei a ver o pessoal jogando assim, “escondido” em um bar lá na vl Leopoldina, em um bar que era sinuca no térreo e no andar de cima, tinha as mesas de poker, que para jogar tinha que ser escondido, é tempos difíceis, e realmente o que você fez pelo poker, e essa galera que você sitou, eu nunca vi um atleta fazer igual em outro esporte, você e todo esse pessoal, estão mais do que de parabéns, por isso sou fã incondicional, de você, Vitão, sequela, fefederal, de todos mesmo, adoraria ter tido pique pra ter acompanhado vocês, mas nunca tive tempo para me dedicar ao poker, como ele merece, por isso ele sempre foi um robby na minha vida, mas é isso aí, parabéns a todos pelo que foi feito, e é por isso veia, que eu chamo você de mestre.

  7. André eu não te conheço pessoalmente mas te considero um grande amigo somente por ler tudo que eu gostaria de ouvir e saber sobre o poker. Comecei a jogar em 2000 quando morava em Portugal depois larguei até hoje.. por acaso cai em seu blog então comecei a ler tudo e pesquisar tudo o que era possível com o poker hoje em dia. Quero te agradecer por todo este belo trabalho que esta mudando minha vida! espero em breve poder te encontrar nas mesas por aeee…. Grande abraço! Boa sorte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s