Você é a favor da existência das torcidas organizadas?

Que casca este assunto em?

Fiquei pensando muito sobre isto depois do episódio que aconteceu no CT do Corinthians onde torcedores invadiram as instalações para bater nos jogadores. Chegaram até a pressionar o Guerreiro, talvez a pessoa física mais importante da história do Corinthians, não pelo seu histórico mas sim pelo gol que nos deu o título mundial.

Passei a maior parte da minha vida indo aos estádios, durante um bom tempo, eu e meu brother Ricardo Oliveira fomos a praticamente todos os jogos do Corinthians, sem intervalo. Hoje confesso que não consigo mais manter este ritmo mas continuo o mesmo apaixonado por futebol. Devido a minha agenda complicada não tem mais como estar todas as quartas ou domingos disponível para ir ao Pacaembú mas sinto uma falta absurda. Mesmo assim ainda tenho uma boa frequência de estádio.

Ir no estádio de futebol é uma das maiores terapias para o ser humano, só quem vai saber! Lá você vibra, chora, canta, grita, sofre, tudo em apenas 90 minutos de bola rolando. Sei também que muitos acham isto uma babaquice, a famosa expressão “22 marmanjos correndo atrás da bola” mas para mim é realmente diferente, sou apaixonado por este esporte que os caras correm atrás da bola, a ponto de ver o esporte ser arrebentado todos os anos, com escândalos atrás de escândalos, e nem assim abandonar o meu amor ao futebol.

Nos meus 39 anos de existência e talvez 33 indo rotineiramente aos estádios, minha relação com a torcida não somente do Corinthians mas com outras também, sempre foi próxima, íntima mesmo, não me lembro de uma vez ter ido para o estádio sem a presença da Gaviões da Fiel e das outras, digo torcidas adversárias também já que quem vai ao estádio sabe como funciona, você fica perto da sua torcida com um sentimento de proteção, e se preocupa a todo tempo de não entrar no meio da torcida rival, com medo de alguém te descobrir ali e você tomar um cacete.

E durante todos estes anos os pontos positivos e negativos das torcidas uniformizadas sempre foram muito claros para mim. Sempre fui um cara muito analítico. Sempre gostei de olhar para o cenário que se apresenta a minha frente de uma forma diferente, na tentativa de enxergar coisas que outras pessoas não estivessem prestando tanta atenção.

Quem diz que torcida uniformizada não tem ponto positivo nunca foi ao estádio na minha opinião. Torcida uniformizada organiza o show das arquibancadas, são eles que puxam todos os cantos, são eles que fazem a festa dos bandeirões, são eles que pulando e gritando feito uns malucos instigam a galera menos organizada a torcer e gritar pelo seu time. Se você levar ao fundo, qual a grande diferença de um time jogar dentro ou fora de casa? Não deveria existir, se os campos tem as mesmas condições, as mesmas medidas, um time deveria se sobressair sobre o mais fraco sempre, independente de que estado ou estádio estivesse mas a realidade não é assim.

Como tudo nesta vida, a força do grito das arquibancadas gera confiança! Esta palavra mágica que é o divisor de águas entre o sucesso e o fracasso em qualquer atividade. A confiança move montanhas. Ser confiante é muito mais valioso do que ser talentoso na minha opinião, e as torcidas através de um poder de gerar emoção inigualável são o estopim de uma fonte imensa de confiança.

Mas qual o preço? Qual o preço da existência destas torcidas uniformizadas como a Gaviões da Fiel?

Brigas, mortes, assaltos e etc? Sim, tenho que concordar, bandidos travestidos de torcedores se infiltram dentro destas organizações para cometerem seus crimes, sabe por que? Confiança! É a mesma razão da própria existência da torcida para apoiar seu time que leva estes delinquentes a se aproximar destas agremiações. Em uma torcida uniformizada bandidos podem vestir a mesma camisa, se multiplicar, bater em um palmeirense, são paulino, santista ou corinthiano com outros que desejam a mesma coisa. Sozinho não dá mas se 10 forem juntos aí dá, aí o pilantra fica mais confiante em cometer o seu crime. Ou você vai dizer que um babaca destes, por exemplo naquela luta que teve entre Vasco e Atlético Paranaense, um daqueles bandidos que chutavam a cabeça do torcedor rival, não tem um primo, um irmão, um pai que torce para o Coritiba? Então porque ele não acorda todos os dias e vai socar a cara do primo? ou do conhecido maior que ele da esquina que torce para o seu rival? Não vai porque não tem confiança que dali sairia ileso, que tem outros que querem o mesmo que ele junto com ele naquele momento, mas no estádio ele tem.

Conheço muitas pessoas de torcidas uniformizadas aqui em São Paulo, não somente da Gaviões mas também da Mancha e Independente e posso atestar que são pessoas super honestas, engraçadas, de bem com a vida, sem nenhum tipo de doença mental, ou tendência criminosa e que se forem ao estádio e o pau começar a quebrar são plenamente capazes de tentar amenizar, afastar e etc. Entretanto é inquestionável que dentro das instituições estão os pilantras.

Agora vamos aos fatos! É claro que tudo isto dentro da minha opinião, achar verdade absoluta dentro deste assunto julgo que seja quase impossível.

A Gaviões da Fiel possui mais de 100 mil membros, vou falar da Gaviões pois é que eu mais convivi assistindo suas performances no estádio mas sinto que todas as grandes possuem as mesmas situações. Com mais de 100 mil membros cadastrados, em toda a minha história de estádio eu nunca vi nenhuma briga com mais de 200 pessoas no máximo. Em todos os eventos como Carnaval ensaio e etc dos quais já participei de alguns, nunca vi episódios em massa, brigas, lutas e etc. Vi coisas terríveis sim, como apuração de carnaval, porta de estádio, brigas em metro e etc, mas sempre com 40 vândalos, 50 bandidos, nunca com mais que isto. Tirando talvez a invasão da taça São Paulo anos atrás que juntou realmente mais pessoas, mesmo assim longe de comprometer 5% da sua potência.

Quais seriam as possíveis soluções de se acabar com uma torcida como a Gaviões. Realmente alguém acha que acabando uma torcida uniformizada acabará a ida aos estádios do grupo de 50 ou 100 bandidos de alto risco? Você realmente acredita que se eles não mais existirem, na porta do estádio, com ou sem camisa com um gavião no peito eles não se identificam, se juntam e quebram quem eles quiserem quebrar? Pensar que isto iria acabar na minha opinião beira a infantilidade. Você acha que no dia que sair a decisão judicial que acabou a Gaviões, no dia seguinte esta minoria vai pensar “Puxa, que pena, agora vou enviar currículo e ir trabalhar!”, “Poxa, acabou? Então vou me matricular em um curso profissionalizante e torcer para algum time da NFL, não sou mais doente pelo Corinthians?”, isto nunca vai acontecer galera! Bandido é bandido!

Sabe que hora que vai acabar esta merda? Na hora que com ou sem torcida uniformizada o cidadão que bater em alguém ou assaltar alguém ser julgado e preso! Preso de verdade!
Na minha opinião, a polícia e o Estado tinham que preparar e apoiar estas organizações para trabalharem com exatidão os seus bancos de dados de integrantes. Foto, endereço, telefone, profissão. Tudo isto compartilhado com o Estado. Aconteceu qualquer tipo de problema, cadeia neles!

O cara para entrar no estádio tem que ter identificação, chega de cambista. O Pacaembu é o maior antro de cambista do Brasil! Você não consegue comprar um ingresso em paz sem os caras te incomodarem. Coloca a tecnologia para funcionar, a tecnologia é a arma mais eficaz contra a violência.

O que tem que acabar é o benefício dos clubes as torcidas uniformizadas! Torcida uniformizada paga ingresso mais barato quando não de graça. Isto sim favorece a minoria bandida que lá dentro se aloja de ir aos estádios gratuitamente, sem identificação na compra do mesmo e etc. Eu que sou muito mais Corinthiano que aquele bandido que invadiu o CT pago preço estipulado, compro sócio torcedor e camisa nova a cada vez que lançam um detalhe na manga diferente. Por que este desgraçado recebe ingresso gratuito?

Agora você sabe porque o Presidente do clube manda o ingresso gratuito? Advinha né! Para comprar a calada do grito “Presidente cuzão, fora do timão!”, o que mostra a ineficiência, a incompetência dos presidentes até para fazer coisa errada. Você realmente acha que mandar ingresso para 200 torcedores, dentre eles os bandidos que nem torcer torcem, só querem brigar e assaltar, vai comprar o silêncio do Pacaembú lotado, com 30 mil pessoas?

Portanto, banco de dados eficiente nas torcidas uniformizadas, controle de acesso ao estádio, não benefícios para compra de ingressos, são atitudes que iriam facilitar demais o trabalho da polícia, iriam começar a garantir a segurança nos nossos estádios. Entrada de estádio tem que ter o nome no ingresso, tem que comprar com RG e CPF. Tem que ter camera espalhada por todo canto, tem que identificar os bandidos ou na hora ou em investigação posterior junto ao banco de dados da própria torcida e simplesmente … PRENDER O FDP E NÃO SOLTAR.

Nego que fica 1 ano preso na próxima vez vai pensar vinte vezes antes de bater em algum torcedor rival novamente, e se bater, tem que ir preso de novo!

Agora não consigo enxergar a inteligência em acabar com a torcida uniformizada, tem que usar a torcida uniformizada. Acabar iria podar o espetáculo na minha opinião. Quando por muito tempo eu ia toda semana no Morumbi lotado, ver a Gaviões fazendo a festa era emocionante demais, e emocionante era ver a Independente também, coreografias iradas, bandeiras maravilhosas, uma puta festa bonita.

Se acabar com elas significasse acabar com os bandidos, pouco importaria a beleza da festa para mim, acabaria com todas de uma vez, mas isto nunca vai acontecer. É capaz que piore e muito. A existência das mesmas pode ser a melhor forma de solução inteligente para o problema. Pra mim quem apoia o fim delas aceita o desastre total do controle do Estado, da polícia. É aceitar a derrota!

O que faz a violência neste país prevalecer não é a existência de um grupo de torcedores, carnavalescos, festeiros, “organizados”, o que faz a violência prevalecer é a impunidade. Aqui todo mundo tem o direito de matar uma vez sem ir preso. Você quebra uma garrafa na cabeça de um torcedor e a sua grande punição é não assistir o jogo ficando no quartinho da PM. Tem que ter regras firmes.

O Brasil precisa de uma polícia forte, com gente capacitada e que sejam em muitos, precisa de equipamento, e o principal, policial precisa ganhar bem, salário bom para não se corromper ou não ficar indiferente. Policial de estádio tem a pior profissão do mundo, o cara vai pra lá quase que para se proteger, é uma tristeza.

Fui para a Copa do Mundo de 2002 na Korea, fui para o Mundial de Clubes do Japão em 2012 e em todos eles estavam lá as torcidas uniformizadas, especialmente no Japão com o Corinthians. Tiveram momentos nos trens que você via um grupo da Gaviões vindo com força total, a maioria do bem, mas via também aquela minoria que são os que brigam mesmo e aprontam, e sabe o que eles faziam? Nada!!! Não chutavam uma porta de estabelecimento, não gritava na orelha de nenhum japonês, não pulavam catraca do metro, nada!!! Sabe porque? Medo! Respeito! Quem já era do bem, era do bem de qualquer maneira e estava ali se divertindo como a maioria faz no Pacaembú, mas aquela minoria nem se mexia para fazer nenhuma merda com medo e respeito pelo sistema japonês.

Não sou membro da Gaviões, nem de nenhuma outra torcida, sou corinthiano fanático. Nunca briguei em estádio a não ser uma vez que eu e meu brother Ricardo Oliveira tivemos que brigar contra Corinthianos que estavam arrebentado um pai palmeirense com seu filho de 5 anos, apenas porque estavam com a camisa verde por baixo da jaqueta. Portanto, não falo em prol do meu Corinthianismo ligado a torcida uniformizada, sou apenas Corinthiano mas gosto de pensar em atitudes inteligentes. Acabar com as torcidas uniformizadas me parece uma estupidez sem tamanho.

Por outro lado, não sou especialista em segurança pública e sei que tem muitas pessoas que estudam isto dia e noite. Gostaria de ouvir a opinião das pessoas que visitam o meu blog para saber qual a opinião geral sobre um assunto tão polêmico.

De qualquer maneira acho que somente o dialogo entre todas as camadas da sociedade podem alcançar uma solução mais eficaz, menos autoritária, mais democrática. Adoro assistir a Gaviões na avenida, adoro ir no estádio e vê-los puxando música atrás de música, e gritar mais alto principalmente quando o Corinthians toma gol, acho sinistro isto! E não seria hipócrita só porque sei que a maioria defende o final das uniformizadas de ir com a esta maioria se não acho uma saída inteligente, mas sou humilde o suficiente para mudar minha opinião caso enxergue que eu estava errado diante de um debate honesto. Sei também que expor a opinião sincera, muitas vezes faz com que você seja xingado, ofendido e etc. A pessoa não percebe muitas vezes que com a palavra ela está violentando da mesma maneira o direito e o respeito pela opinião de uma outra pessoa, pense nisto!

Valeu galera, grande abraço a todos os torcedores, de todos os times! E no final das contas, se os dirigentes continuarem caprichando deste jeito, não vão acabar as torcidas uniformizadas, vai acabar o futebol!

André Akkari

14 comentários sobre “Você é a favor da existência das torcidas organizadas?

  1. Infelizmente eu acho que a maior parte da torcida organizada já não é mais composta pelos caras de bem com a vida. Apesar de você ter razão (realmente exterminar a torcida é queimar a plantação pra acabar com a praga) as soluções de longo prazo não são eficientes no nosso país. Eu acho se fazem necessárias algumas atitudes drásticas pra mudar o panorama da situação. Só pra ilustrar, próximo a minha casa, está uma cede da Torcida Jovem. No muro tem um grafite em que se lê: “Ou corre com nóis ou corre de nóis”. Ai eu te pergunto, a direção dessa torcida apoia e faz parte ou não da ala violenta?

  2. Mais um belo post Akkari, parabéns. Quanto à pergunta do post, sou a favor da continuidade das torcidas uniformizadas, bandido tem em todo lugar não só entre as torcidas mas o que tem que acabar como você mesmo disse é a impunidade, é simples, é só termos leis firmes e que sejam cumpridas de verdade que a violência no Brasil iria diminuir muito. Aliás, já que o assunto é futebol, a verdade é que depois do anuncio da Copa do Mundo no Brasil o foco do governo é: vamos fazer a copa do mundo “pros gringo” ver e que se fod…. o resto, essa é que é a verdade, na minha cidade por exemplo o desemprego vem tomando conta, uma grande empresa fechou as portas deixando muitos pais de familia desempregados, violência aumentou demais, é fato que o governo largou AINDA mais o país depois do anuncio da copa do mundo, mas fazer o que né? o importante é estádio bonito e se o povo ta na pobreza,saúde precária, aeroportos caindo aos pedaços e educação pífia que se dane. Abraço mestre.

  3. André, o que acontece nas organizadas, acontece no Brasil inteiro. O problema é social! Falar que todo torcedor organizado é vagabundo, é igual falar que todo pastor é ladrão, que todo padre abisa de menor, etc. O que mata no Brasil, é a impunidade! Aqui nada acontece e aí que está o problema. A torcida sofre o que a sociedade sofre, isso é reflexo dela. Existe lei dizendo que TODOS os estádios brasileiros tem que ter câmera de alta qualidade para identificar os brigões. Aí eu lhe pergunto : “tem?”. A resposta é simples :”nao, nao tem”. Quem é torcedor sabe, vc tem que fazer carteirinha da federação, por exemplo. a pm ali pega o cara pelas cameras e nao precisa nem ir na oeganizada perguntar quem é. Pega, vai na federação, procura a ficha do cara e prende. Fim de papo. Mas nao da, pq os estadios nao tem câmera e a impunidade aqui rola solta. Falar que deveria acabar com a organizada seria a mesma coisa que falar pra acabar com a igreja evangélica pq td pastor é ladrao, acabar com a igreja católica pq td padre é pedofilo, acabar com a academia pq td pessoa que faz academia é pitiboy, acabar com a policia pq são td corrupto, e por ai vai.. Isso pq esses que eu citei, não são torcedores organizados. Tem líderes de torvida ruim sim, tem gente ruim sim, mas tbm tem torcidas com trabalhos serios e a maioria é gente de bem.. Pode ter ctza disso. Somos apenas uma fatia da sociedade, que se fode e tem pessoas podres e pessoas de bem, como qualquer outra entidade. O problema é social, somos o reflexo disso. Enquanto o Brasil não mudar, será a mesma coisa em qualquer segmento, isso que é triste. Abs!

  4. Bom dia Akkari,

    Mais um post excelente. Parabéns! A resposta a esta questão é simples. Aliás, seria simples se aqui não fosse o Brasil. Aqui, só o vagabundo é resguardado pelos direitos humanos, o cidadão de bem não. Mas, deixando isso de lado, vamos ao por que da resposta ser simples.

    Eu sou o tipo de cidadão que não sou contra nada. Não sou contra drogas, não sou contra torcidas organizadas, não sou contra topless nas praias, não sou contra cassinos, não sou contra bingos, não sou contra legalização do poker, não sou contra liberação das armas (nisso, aliás, sou bem a favor). Eu só sou contra uma coisa – falta de ordem.

    Eu não sou contra nada porque tudo que é feito de forma ordeira tem o direito de existir. O problema é a transgressão, o abuso, o exagero, a falta de ordem. O poker é um esporte da mente, mas existem pessoas ainda que marcam cartas, que usam tinta invisível e óculos polarizadores para ver, que usam laranjas do clube para jogar em colusão e prejudicar o bom jogador. Eu mesmo fui duas vezes a um clube que não vou citar o nome e, quando cheguei, vi que os baralhos já vieram abertos e fora das caixas de uma sala anexa. Mesmo assim joguei o torneio. Depois de 4 potes que eu puxei, fui “movido” de mesa e me colocaram entre dois caras que eu vim a saber depois que eram regulares da casa. Além disso, eu comecei a cobrir as cartas com as mãos. Fui advertido pelo dealer e pelo “floor” (melhor seria rodapé) que aquele procedimento era ilegal, que eu deveria deixar as cartas e as fichas livres de obstrução. Resumo da ópera – quando eu betava, o da esquerda 3betava e quando chegava no da direita ele 4betava e eu tinha que largar a mão. E foi assim até ser rapelado pela casa. Só por causa disso vamos fechar todos os clubes de poker no Brasil? Claro que não.

    A torcida organizada nada mais é que um fenômeno social, é um retrato da nossa sociedade falida. Em um país onde não há repressão, onde não existe identidade com a figura da autoridade, onde a impunidade é palavra de ordem, é claro que a pessoa amparada por um grupo grande de outras pessoas sente-se livre para extravasar toda a sua raiva e toda a sua maldade. Ela sabe que não vai ser presa e sabe que, se for, estará livre no mesmo dia. A torcida organizada tem hoje a consciência que ela é necessária. Sim, ela é muito necessária nesses moldes.

    Ela é necessária ao dirigente de futebol que a manipula ao seu béu prazer, seja para intimidar a oposição, seja para intimidar seus próprios jogadores. Ela é necessária a integrantes do Ministério Público, porque é delas que muitos fizeram e fazem seu trampolim político. Ela é necessária ao governo, para que este possa afirmar que a violência é um problema muito grave e sem solução a curto prazo no país. E a organizada sabe disso e fica cada vez mais violenta.

    Alguns “doutos” representantes do Ministério Público dizem que não há legislação para punir.

    M E N T I R A!!!!

    Mentira grossa, deslavada e que só almas pouco esclarecidas acreditam. Os artigos do Código Penal que poderiam ser utilizados são tão vastos que somados os crimes garantiriam pena de 20 a 30 anos para cada integrante infrator. Para as brigas de torcida existe o crime de rixa. Para a união de pessoas com fins criminosos existe o crime de formação de bando ou quadrilha. Para o chute na cabeça do torcedor caído no chão existe o crime de homicídio na sua forma tentada ou consumada se o torcedor vier a falecer. Quem chuta e pisa a cabeça de alguém caído no chão QUER matar ou ASSUME o risco de produzir o resultado. Usando o exemplo do internauta acima, a frase “ou corre com nóis ou corre de nóis” é considerada apologia ao crime e crime de ameaça. Qualquer estrago causado em um estádio é crime de dano, qualquer ferimento a outro torcedor é crime de lesões corporais e respondido por cabeça, ou seja, cada torcedor agredido é um crime isolado. E vários destes crimes são agravados quando provocados em aglomerações e em locais públicos. Falta legislação? Não, falta coragem, falta vontade política de punir.

    Um exemplo do que acontece quando há vontade política foi a Copa das Confederações. Não houve briga, não houve confusão, não houve guerra. Por que? Porque as torcidas estavam devidamente informadas que qualquer caso que acontecesse seria punido com extremo rigor e com intervenção rígida da Polícia Militar. Veja se alguém fez alguma coisa. Todo mundo ficou pianinho, quieto, na sua, porque sabia que o couro ia comer. Agora, em tempos normais, a polícia está amordaçada, está impedida de por a mão em um vagabundo desses sob pena de responder processo administrativo. E o que eu vou te falar agora, você pode acreditar – duas ou três vezes que usassem o Batalhão de Choque da Polícia Militar, desligassem as câmeras das malditas emissoras de TV, com seu bando de repórteres babacas e humanistas, acabou o problema de torcidas de uma vez por todas. O bandido, o vagabundo, só age onde tem liberdade. A hora que ele percebe que o buraco vai ser mais embaixo, que a borracha desce, ele procura outros ares. Eles não gostam de brigar? Ok, que enfrentem então o Choque, mas sem a televisão. Eu quero ver quantos ficam de pé.

    Infelizmente, nem tudo dá para resolver na conversa. Certas pessoas só conhecem uma linguagem – violência e só respondem a ela. Então, a hora que as autoridades criarem vergonha na cara, a hora que tiverem vontade, a hora que liberarem o uso da força policial, a hora que punirem com rigor os crimes praticados por essas pessoas, acabou o problema. Ingressos controlados, identificação de uniformizados, controle rígido de acesso, intervenção firme da polícia, punição exemplar com ampla divulgação aos culpados, fim da conivência dos dirigentes, reprovação da sociedade e pronto, acabaram-se os grandes problemas. Sim, porque problemas sempre existirão, mas nós é quem determinamos o tamanho dele.

    Vou te dar um exemplo fácil e recente – a invasão do CT do Corinthians. Sabe quanto tempo durou a palhaçada? Três horas. Tudo isso porque os dirigentes não quiseram chamar a polícia em um primeiro momento. Se um delegado de polícia, cargo de Mario Gobbi, chama reforço policial, sabe quantas viaturas aparecem ali em 5 minutos? Mais de 30. Quando a autoridade pede a intervenção policial, ela é rápida e implacável. A Polícia Militar só não invadiu o CT porque a direção do Corinthians não quis, preferindo deixar seus atletas à mercê dos vândalos. Por que? Porque tem o rabo preso com a torcida, porque financiam esses marginais, porque talvez tenha sido ela mesma, ou alguém lidado a ela, quem desejou esse resultado.

    Akkari, meu amigo, nada neste país, aliás nada no mundo acontece por acaso. Existem forças por trás dos acontecimentos que querem que eles aconteçam de determinada forma. Essa imagem de que há falta de controle por parte do Estado, de que o Estado perdeu o controle da situação é falácia, é uma ilusão tola. O Estado tem controle de tudo e usa estas ferramentas para benefício próprio. A violência nos termos em que ocorre no Brasil atualmente é fruto da vontade estatal que quer que as coisas aconteçam dessa forma. Não existe melhor forma de terror do que o terror doméstico. É a melhor maneira de se manter o cidadão de bem acorrentado e quieto no seu canto.

    Por isso tudo vai continuar acontecendo da mesma forma e cada vez pior. O cidadão é proibido de portar armas, o bandido não. O cidadão não pode se defender porque vai preso, não pode pular catraca do metrô porque vai preso. O membro da organizada não, porque o guarda tem medo de represália. O cidadão morto nada mais é que um número na estatística. O bandido morto vira mártir dos malditos dos direitos humanos. Bandido é humano. E nós? Somos o que?

    Gado…

    Grande abraço
    ThonnyEv

  5. A maioria é composta de gente honesta e trabalhadora, sempre vai existir uma minoria podre, um cancer que se espalha e apodrece as organizadas.
    E isso não acontece so nas organizadas é num geral,
    90% dos atos das organizadas são de festa, e espetaculo nos estádios. 10% que promovem brigas etc etc… o Andre tem razão, não é dificil fazer um banco de dados para indentificar esses bandidos, e prender.

  6. Eu nao concordo com as organizadas, ja a começar por um detalhe simples, NAO carregam o nome do time a frente, e sim o nome da torcida.Com o tempo estao querendo ser maiores do q proprio nome do TIME, eh facil se eles defendem o mesmo ideal ( no caso o time ) pq ha briga entre torcidas do msm time?
    O que vc falou eh perfeito sobre os bandidos estarem infiltrados, mas acho o seguinte se a grande maioria eh de bem como vc diz pq eles nao entregam os bandidos a policia?pq nao os excluem? conivencia?
    É o msm q vc fazer uma festa na sua casa e alguns forem la arrumar confusao e vc nao querer dizer quem foi? Pq isso?
    Se eh pra ser organizada q seja vestindo a camisa oficial do time, q vai levar verba pra comprar novos jogadores, e nao com uma camisa com o nome da torcida.
    Enfim, prefiro um estadio cheio de pessoas pacificas , msm sem organização cantanto o hino do time e assoprando corneta, do um bando de festeiros sim (realmente fazem a festa nos estadios ) que qndo vc menos espera poe em risco a integridade dos seus filhos e familiares.
    Abraços Akkari

  7. Fui até os 18 anos, sai porque tive medo de me tornar igual a muitos que via em situações de guerra…além de ter medo de perder a vida por conta de coisas que não agregam em nada para o ser humano…uma das muitas decisões corretas que tomei ao longo da via!

  8. Akkari, concordo em muitas coisas com voce. A uniformizada é de fato sinônimo de beleza nos estádios. De fato possuem em seu quadro uma minoria de bandidos que até expulsam gente de bem dos estadios.
    Acho também, até porque nunca vi um movimento diferente por parte de nenhuma delas, sao todas coniventes com o que produzem. Porque a Diretoria da gaviões não entregou que soltou uma bomba e matou um adolescente rival. Não creio que nenhuma delas colabore com qualquer tipo de investigaçao. Alias, se fosse composta de gente séria e responsavel, eles mesmo expurgariam os deliquentes de seu quadro,
    Sou palmeirense doente, mas quantas vezes vimos aquele imbecil, não vale nem a pena citar seu nome, brigando nas ruas com torcedores rivais?
    Enfim, enquanto não tivermos uma torcida colaborativa e seria, sou cpntra a total distinçao delas.
    Falar de impunidade e ação do estado é chover no molhado. Estes, alem de bandidos, sao irresponsáveis e incompetentes.
    Sou um apaixonado pela democracia e liberdade de expressão. E bom poder discutir com gente sensata.

  9. Olá Akkari, sou estudante de Economia, gostei muito do blog e do post. Adoro essa parte de segurança pública e inclusive tenho amigos que estudam especificamente o futebol. Sobre o ponto de vista estrito da Ciência Econômica (existem outras nomenclaturas) e do que venho estudando sobre o tema, concordo com você. O futebol é uma instituição de entretenimento, um esporte que se tornou muito mais negócio do que esporte. Vejo isso um pouco no Poker quando observo aqueles jogadores imóveis, que não se divertem com o esporte, mas sim se estressam e ficam com seus óculos escuros sem dar um pio na mesa buscando ICM.
    No caso específico do futebol, há que se ter um rigor, um controle do estado, uma agência reguladora do esporte. Várias empresas no Brasil são reguladas, a CBF e os clubes, não. O esporte deveria ter por finalidade a saúde corpórea, mas o que vemos são muitas lesões, inclusive violentas como as descritas por você. A competição acirrada leva a isso, infelizmente, é a cultura capitalista. Competir é bom, mas tem que ter um limite estabelecido, inclusive com instituições como o STJD, condizentes com as estruturas federais (caso Portuguesa). É a minha opinião técnica sobre o assunto.

  10. akkari concordo com algumas coisas que voce disse principalmente que acabar com as torcidas organizadas de uma hora para outra não resolve o problema. Na minha opinião as pessoas estão confundindo um pouco as coisas. Fala-se muito da impunidade, sem duvida a impunidade é um dos maiores problemas do país não só no futebol, mas, vamos supor que não ha impunidade no futebol, que todas as pessoas que cometecem crimes em estadios de futebol sejam presas e fiquem 10 anos na prisão, a questão é: qual é a responsabilidade dos clubes e das torcidas organizadas? vamos supor que eu compre um ingresso e vá ao estadio pra ver meu time de coração jogar, sento no meu lugar para assistir ao jogo, em um dado momento começa uma briga entre a torcida organizada e infelizmente eu que estava vendo o jogo acabo sendo agredido fisicamente. A policia chega no local e prende e puni as pessoas responsáveis pela briga. legal ai eu ti digo ” i dai ” o fato da lei estar sendo cumprida e as pessoas estarem sendo punidas não muda o fato de eu ter sido agredido no estádio, minha dor não vai ficar menor se as pessoas forem presas, este é o trabalho da polícia. E os clubes? As torcidas? Então quer dizer que se o cara foi preso acabou o problema? os clubes podem pegar a renda do jogo de 1 milhão de reais colocar no bolso e dormir tranquilo? Os presidentes de torcidas organizadas podem sair por ai cadastrando e venvendo camisas, enfim gerando receitas, sem nenhuma responsabilidade? O fato é que eu fui agredido por pessoas que fazem parte de uma organização que: não há um controle eficiênte de quem faz parte ou não da mesma, que quando em alguns casos há imagens destas pessoas o presidente da torcida não sabe dizer quem é, onde mora, nada, simplesmente nada. Eu comprei um ingresso para ver um jogo de futebol com segurança, a partir do momento que não houve segurança, que alguem se feriu, o clube deve ser responsabilizado independente se o agressor for preso ou não. Na minha opinião as instituições só se mobilizam quando elas sentem no bolso. Deveria haver uma lei que obrigue aos clubes que repassem todo o dinheiro arrecardado em jogos que foram detectados atos de violência. Este dinheiro serviria por exemplo para dar gratificações para policiais que estiverem trabalhando em dias de jogos ou para comprar cameras para colocar ao redor dos estádios entre outras coisas. Gostaria de ver se os clubes ficarem sem o dinheiro por 4 ou 5 jogos se não colocariam pessoas nos portões para fiscalizar quem não pode entrar nos estádios por determinação de lei como tambem verificar documentos de identificação se é igual o nome que está o ingresso. Gostaria de ver se os clubes forem punidos desa maneira se vão continuar financiando as torcidas organizadas direta ou indiretamente, pelo contrário, iriam pessionar as torcidas por melhor controle de pessoas associadas e maior responsabilidade e transparencia. A unica coisa que eu sei é que d jeito queta não dá pra ficar. Grande abraço akkari

  11. akkari concordo com algumas coisas que voce disse principalmente que acabar com as torcidas organizadas de uma hora para outra não resolve o problema. Na minha opinião as pessoas estão confundindo um pouco as coisas. Fala-se muito da impunidade, sem duvida a impunidade é um dos maiores problemas do país não só no futebol, mas, vamos supor que não ha impunidade no futebol, que todas as pessoas que cometecem crimes em estadios de futebol sejam presas e fiquem 10 anos na prisão, a questão é: qual é a responsabilidade dos clubes e das torcidas organizadas? vamos supor que eu compre um ingresso e vá ao estadio pra ver meu time de coração jogar, sento no meu lugar para assistir ao jogo, em um dado momento começa uma briga entre a torcida organizada e infelizmente eu que estava vendo o jogo acabo sendo agredido fisicamente. A policia chega no local e prende e puni as pessoas responsáveis pela briga. legal ai eu ti digo ” i dai ” o fato da lei estar sendo cumprida e as pessoas estarem sendo punidas não muda o fato de eu ter sido agredido no estádio, minha dor não vai ficar menor se as pessoas forem presas, este é o trabalho da polícia. E os clubes? As torcidas? Então quer dizer que se o cara foi preso acabou o problema? os clubes podem pegar a renda do jogo de 1 milhão de reais colocar no bolso e dormir tranquilo? Os presidentes de torcidas organizadas podem sair por ai cadastrando e venvendo camisas, enfim gerando receitas, sem nenhuma responsabilidade? O fato é que eu fui agredido por pessoas que fazem parte de uma organização que: não há um controle eficiênte de quem faz parte ou não da mesma, que quando em alguns casos há imagens destas pessoas o presidente da torcida não sabe dizer quem é, onde mora, nada, simplesmente nada. Eu comprei um ingresso para ver um jogo de futebol com segurança, a partir do momento que não houve segurança, que alguem se feriu, o clube deve ser responsabilizado independente se o agressor for preso ou não. Na minha opinião as instituições só se mobilizam quando elas sentem no bolso. Deveria haver uma lei que obrigue aos clubes que repassem todo o dinheiro arrecardado em jogos que foram detectados atos de violência. Este dinheiro serviria por exemplo para dar gratificações para policiais que estiverem trabalhando em dias de jogos ou para comprar cameras para colocar ao redor dos estádios entre outras coisas. Gostaria de ver se os clubes ficarem sem o dinheiro por 4 ou 5 jogos se não colocariam pessoas nos portões para fiscalizar quem não pode entrar nos estádios por determinação de lei como tambem verificar documentos de identificação se é igual o nome que está o ingresso. Gostaria de ver se os clubes forem punidos desa maneira se vão continuar financiando as torcidas organizadas direta ou indiretamente, pelo contrário, iriam pessionar as torcidas por melhor controle de pessoas associadas e maior responsabilidade e transparencia. A unica coisa que eu sei é que d jeito queta não dá pra ficar. Grande abraço akkari.

  12. “O que faz a violência neste país prevalecer não é a existência de um grupo de torcedores, carnavalescos, festeiros, “organizados”, o que faz a violência prevalecer é a impunidade”

    Falou tudo nesta frase!!!

    Concordo plenamente.
    Torcedor Tricolor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s