Será que o Grow merece o título?

E aí galera, desculpa o atraso no artigo de hoje mas cheguei do Anhembi as 7 da manhã e completamente morto de sono mas acordei agora e corri para o computador.

Ontem foi mais uma das noites mágicas do poker, vou explicar pq!

Primeiro fazem uns 2 meses, um dos meus melhores amigos, que conheci no poker e aos poucos foi atingindo aquele status de amigo de infância, o Enio Bozzano, me pediu um grande favor. Disse que estava cansado de trabalhar com o que estava trabalhando e queria entrar de cabeça no mundo profissional do poker. Queria pq queria ser jogador profissional! Ele que já havia sido campeão em diversas vezes no universo do xadrez, já tinha a cabeça preparada para jogos mentais, desta vez via no poker uma oportunidade de começar uma nova vida. O pedido dele para mim era para treina-lo, preparar o homem para correr o circuito mundial. Pois é, ele não pensa pequeno não, é sangue no olho, entretanto bateu na porta do cara errado, explico pq.

Sou completamente contra o poker ser tratado assim, na brutalidade de bankroll. Você precisa primeiro bater lá na categoria fraldinha para depois poder subir até o profissional. Portanto, não recusei a ajuda a ele, muito pelo contrário, fiz um plano muito especial. Como ele tinha condições financeiras de investir em educação no poker e queria começar focando no live eu criei uma estratégia bem legal. Primeiro pedi para ele ir para Las Vegas comigo passar o período de WSOP inteiro, ele foi, e tudo o que rolava no WSOP ele participou, discutiu mãos com os profissionais que ficavam na minha casa, participou de renuiões de session reviews informais com Decano, Bahia, entre outros. Tudo isto depois chegando em casa e discutindo a fundo tudo comigo por horas e horas diárias. Criei um plano de ele jogar os eventos menores da cidade, eventos de buy ins bem pequenos e ele sem questionar cumpriu a risca.

Depois fizemos uma grade de torneio gigantesca de torneios pequenos que ele cumpriria ficando em Las Vegas por 6 meses, eu voltei de lá e ele grindou todos os dias e estudou mais ainda, inclusive com sessions sendo discutidas por Skype a todo vapor. Eu fiz isto como negócio, cobrei um valor mas fiz muito mais pela amizade e por ver o quanto um brother meu queria aquele sonho. Comecei a ver nele eu mesmo quando comecei, a pegada, a raça que ele tava.

De repente ele tomou uma crescente técnica na sua carreira que poucas vezes eu tinha visto, começou a entender o jogo de forma macro, as discussões já começavam a ser muito mais interessantes e avançadas em apenas 7 meses. Ele cresceu, cravou o Venetian DeepStack, cravou mais três torneios em Las Vegas e voltou para São Paulo com mais sede de jogo. Mudou para perto da minha casa e começou a batalhar ainda mais pesado, mais treinamento, participou não de um curso no QG mais de quatro seguidos, é mole? Sempre sendo o aluno mais interessado, mais maluco de todos.

E ontem ele teve parte da coroação de todo este esforço, conquistou o vice campeonato do maior BSOP High Roller da história. Pagou não somente financeiramente mas psicologicamente todo o esforço e luta que teve nos últimos tempos. Ainda errou bastante, ainda não tem a experiência de top player mas mostrou uma raça e um foco que muitos top player não possuem e derrubou quase todos que entraram na sua frente, menos um …

Será que o novo campeão brasileiro, Fernando Grow, campeão deste mesmo High Roller merece este título?

Quando comecei a jogar, não lembro ao certo qual foi a primeira vez que vi o Grow nos gramados, mas lembro que sempre que eu estava em algum evento, lá estava ele. Sua luta por chegar neste ponto sempre foi incansável.
Dono de um estilo tight-agressive-inteligente, Grow para mim no começo tinha uma cara meia estranha. Lembro de ter uma visão meio obscura dele, ele sempre foi muito quieto, sempre foi muito analítico. Nossa mente as vezes é preparada para rotular pessoas com este estilo de metidas, de prepotentes. Entretanto, quem era mais próximo dele sempre me falava que ele era uma das melhores pessoas que eles conheciam e então nos últimos anos comecei a conhecer de verdade o old school Grow que havia começado comigo lá atrás.

Não conheço muito o estilo do Grow, por incrível que pareça o destino não nos colocou muitas vezes na mesma mesa, lembro de em uma das minhas três mesas finais de BSOP High Roller deste ano ele estar presente em uma delas, acho que em Balneário Camburiu se eu não me engano, mas não posso definir ao certo o jogo dele por falta de amostragem até aquele momento. Entretanto, depois de usar minha habilidade para conhecer gente, e acho que este é meu maior patrimônio, cheguei a algumas conclusões sobre o Grow.

Primeiro, asssiti sua reta final inteira ontem, o Grow não é bom de jogo, ele é muuuuito bom. Inteligente como um tight agressive tem que ser, conhecedor do ser humano, analítico, tudo o que eu acredito que um jogador de poker necessite para voar ele tem. Tem paciência, tem coragem, tem ousadia para arriscar nos momentos corretos, tirei meu chapéu para o jogador Grow.

Mas, segundo e mais importante! O Grow é de uma humildade surreal, um cara simples, envergonhado como os grandes são, não gosta de holofote, fica com quase vergonha de ganhar tamanha a sua humildade, fiquei emocionado ontem em ver o título dele.
Eu investi tanto tempo no Bozzano que comprei cotas dele para o torneio de ontem, portanto, no Heads Up eu também estava jogando contra o Grow mas tamanha naquele momento era minha admiração por ele que me fez quase torcer para o adversário. Fiquei o tempo todo no dando coaching para o Bozzano no rail, juro que acertamos todas as estratégias contra todos da mesa, contra o futuro grande nome do poker profissional do Brasil Thiago Camilo depois que largar a Stock, um grande amigo e monstro no jogo, contra o meu irmão Mojave que teve mais um excelente resultado, contra todos que estavam sentados ali. Analisei um por um e entreguei para o meu aluno tudo o que eu podia, tudo deu certo, menos contra o Grow. Nada funcionou contra ele. Pedi para o Bozzano colocar pressão nos blinds e bets dele quando restavam 5 pois sabia que o Grow poderia amarelar já que o quarto lugar o garantiria como líder do ranking brasileiro, não funcionou, o Grow ownou, pedi para diminuir o pós flop e aumentar a pressão pré flop pois julguei o Grow muito melhor que ele no fundo de quadra, não adiantou, o Grow se re-adaptou e jantou.

Portanto, a noite foi mágica! Louvemos o novo Campeão Brasileiro e o poker fez mais uma das suas justiças, o poker entregou o que o Felipe Mojave precisava e merecia, não que não merecesse mais mas não merecia menos, corou um ano excelente do Thiago Camilo, cada vez mais destruindo, recompensou o meu irmão Enio Bozzano pelo seu esforço surreal e irá continuar o recompensando pq ele vem jogando cada vez melhor e finalmente entregou para o melhor jogador da série BSOP de 2013 o título que não poderia ficar em outras mãos.

Parabéns a todos os envolvidos mas em especial ao Grow, que você nunca perca esta humildade, ela é o segredo do seu sucesso, ser uma grande pessoa é infinitamente melhor do que apenas ser um grande jogador profissional de poker, você tem os dois títulos!

Grande abraço galera e hoje tem mais mágica, mesa final do BSOP Main Event com uma promessa de um grande poker, meu outro irmão Pedro Padillha esta prestes a fazer história novamente!

André Akkari

12 comentários sobre “Será que o Grow merece o título?

  1. Caro Akkari,

    Vou ser muito honesto, sou uma mula em termos de conhecimento dos eventos High Rollers, venho acompanhando os resultados há bem pouco tempo e isso me faz ter a seguinte dúvida – não estaria o High Rollers virando o reduto dos verdadeiros profissionais, dos caras realmente bons?

    Como temos visto ultimamente, os Main Events tem premiados jogadores de medianos para baixo que estavam em uma semana inspirada e bafejado pelos deuses do baralho. Mas se olharmos os resultados dos High Rollers, veremos que só os realmente acima da média estão cravando.

    Você concorda com essa opinião?

    E.T;: estou tomando Dorflex para os cotovelos em relação ao Enio Bozzano… hehehe. Aprender diretamente do campeão, muitos morreriam pela honra. Aliás, aproveitando o teor do post – você poderia dar uma guia geral para quem quer viver 70%live-30% online? Ou 60%/40%? Obrigado e grande abraço!

  2. Akkari e Bozzano, sem palavras!! Exemplo de vida esse do Bozzano, quando queremos e acreditamos de verdade em alguma coisa, sem dúvida que conseguimos!! E tem outro craque na família, Giácomo Bozzano é outra fera que vai despontar no poker nacional e internacional!!!!

  3. O Grow merece. Ele é tudo isso e mais um pouco! Akkari, parabéns pela visão clara e lúcida sobre como analisar os amigos sem julgá-los. Isto é para profissionais da vida! Abraço!

  4. Grande Akkari!! Ótimo texto, principalmente para mim, que corro atrás de me consolidar profissionalmente e depois tentar a vida do poker! Não julgando o poker, mas sei das minhas limitações e eu sei que se começar agora, não estarei tão bem preparado para enfrentar as feras! Mas, quando tiver bem qualificado, quero muito enfrentar todos os ídolos e potenciais ídolos do nosso esporte!

    Achei demais o texto, principalmente pela pegadinha no título! Rá, pegadinha do Mallandro! Eu já ia colocar um comentário aqui baixando o sarrafo, como que você poderia julgar se alguém é merecido ou não do título, mas mais uma vez, me desbancou e me colocou sem palavras!!

    Isso aí, não devemos julgar ninguém, ninguém sabe da história, do que outra pessoa passou para estar lá e no campeonato que você participou, ele estando na final table, qq um está qualificado a ser o campeão, seja por ser um playboy que teve grana pra pagar todos os coachings, seja aquele que estudou todos os dias em casa e foi meter a cara la nos jogos, e é isso ai, grande aprendizado que estou tendo, lendo seu blog!!

    Espero não demorar muito e estar nos feltros, te desafiando, mas do mesmo jeito que disse anteriormente, ainda não tenho coragem de abandonar trabalho e me jogar no poker. Preciso pensar mais no futuro, e quem sabe não conseguimos isso com paciência!

    Grande abraço!

  5. Acompanhando a sua história com o Padilha, desde o Na mira, e a reviravolta na vida dele mudando para outra cidade e mergulhando no mundo do poker!! O Padilha merece cravar com certeza!! mais uns meses e estarei preparado para conhecer o QG e quem sabe ter o mesmo destino!!!Abraço e Vamo Padilha!!!

  6. cara… fico feliz demais em saber tdo isso q foi narrado,bozzano e um cara sensacional boa gente demais serio ao extremo e me ajudou demais nas cabeçadas q dei na vida,mais era fraquinho demais no game kkk e ficando sabendo o porque dele ter sumido e o resultado q isso teve fico feliz demais.. quanto ao akari minha admiraçao por ele so cresce cada vez mais o cara nasceu pra ser idolo e ponto final….abraçao akasa

  7. Pingback: Caminho certo! | bozzano poker

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s