Liberação do jogo no Brasil?

E aí tudo bem pessoal? Agora com mais tempo posso contar para vocês como foi o Congresso de ontem com mais calma!

Pois é, participei deste interessante debate que envolve tantas camadas da sociedade à tanto tempo e me empolguei para escrever um artigo sobre isto aqui no blog.

O jogo no Brasil deveria ou não ser liberado?

Quando digo “jogo” quero dizer o jogo de azar e as apostas esportivas!

Não estou me referindo aos esportes mentais pois estes já tem uma posição, pelo menos técnicamente, consolidada no Brasil, o que me deixa muito feliz.

Durante muito tempo venho analisando este assunto já que ele é completamente pertinente ao meu dia a dia. Viajo mais da metade do ano e estou sempre visitando casinos ao redor do mundo, e eis que sempre aparece esta mesma questão nas nossas rodas de amigos e profissionais do poker.

Depois do Congresso de ontem e hoje pela manhã, consegui colher mais informações sobre os estudos que amparam as campanhas para a volta dos jogos no Brasil e com isso começo aqui no meu blog uma reflexão sobre este assunto. Por algum tempo me propus a realmente estudar sobre o assunto antes de emitir minha opinião, sempre soube que é um assunto muito importante dentro da nossa sociedade, mas depois de me aprofundar um pouco mais consegui formar uma ideia sólida de qual caminho deveríamos seguir, na minha humilde opinião é óbvio.

Definitivamente a minha posição é completamente a favor da liberação dos jogos para a iniciativa privada, 100%.
Já que no Brasil o jogo de azar já é liberado para a Caixa Ecônomica Federal certo?

Esta minha posição não nasceu depois do Congresso de ontem e sim à muito tempo atrás, quando realmente comecei a embalar nesta minha profissão e analisar o que acontece nos outros países, quais os argumentos contra e a favor do jogo no mundo e no nosso país e questionar pessoas importantes no exterior.

Formei minha opinião entretanto gostaria muito de discutir com vocês esta questão que julgo ser de grande importância para o crescimento do Brasil nos quesitos turismo, social, cultural entre outros.

Para começar a minha análise quero repassar um dado que chega a assustar quando apresentado;

– O Brasil é um dos únicos países do mundo em que os “Jogos” não são liberados, junto com o Brasil encontram-se apenas os países: Butão, Liechtenstein, Iceland, India, Islândia e Israel. Tirando estes somente os de natureza islâmica por motivos religiosos. Mesmo assim, o jogo já está em processo de aprovação na Islândia e na India.

Daí já começa a se tirar a base para argumentação. Tá certo que não vamos discutir no formato “se todo mundo faz, devemos fazer”, não somos Maria vai com as outras, mas pera lá né! TODOS OS PAÍSES DO MUNDO já enxergaram os benefícios de entretenimento, diversão, cultural desta atividade, não é possível que estejamos vendo isto com os olhos corretos.

Agora vamos aos principais motivos que fazem com que os jogos não sejam incorporados a um país segundo os estudos apresentados em ordem decrescente;

5 – Preocupação com o aumento da prostituição
4 – Preocupação com o aumento do número de compulsivos e custos de seus tratamentos
3 – Falta de preparo para fiscalização e agência reguladora
2 – Lavagem de dinheiro
1 – TIRAR DAS MÃOS DO GOVERNO OS JOGOS DE AZAR E LOTERIAS

Pois é, é isso mesmo, a maior preocupação quando se discute jogos de azar em países onde estes não são permitidos é justamente tira-los das mãos do Estado, tirar a possibilidade da máquina manipuladora do Estado de operar da forma que eles bem entenderem, sem fiscalização, sem qualidade, sem entretenimento e principalmente sem gerar nenhum benefício a população derivado desta atividade.

Vocês não acreditam de fato que a MEGA SENA seja um jogo de habilidade certo? Em sendo assim, vocês não acreditam que ela gere mais chance aos seus participantes do que uma roleta ou um black jack correto?

Dito isto, vamos as argumentações sobre os outros fatos que não o mais podre deles que é deixar este abuso na mão do Estado.

Você sabia que apenas 2,23% das pessoas que passam dentro dos Casinos em Las Vegas possuem algum tipo de compulsão?
Exatamente isto, 2,23% é muito pouco, mesmo assim, são organizadas campanhas rotineiramente para ajudar estas pessoas a procurar orgãos preparados para recebe-las e tratarem de seus problemas, que não necessariamente estão relacionados ao jogo podendo estar relacionados a diversos outros tipos de compulsão como sexo, academia, cigarro, bebida e etc.
Outro dado muito interessante que ajudou a formar a minha opinião nos últimos anos sobre este assunto é que 64% das pessoas que diariamente visitam casinos nos EUA nem sequer jogam, apenas utilizam-se de todos os outros benefícios de entretenimentos que estes ambientes oferecem como shows, restaurantes, boates e etc.

O entretenimento noturno ligado aos jogos são os maiores propulsores em todos os países onde estes jogos são liberados dos elementos culturais, o faturamento de Las Vegas desde 2010 já é maior com shows e restaurantes do que com os próprios jogos. Isto gera uma força para a cultura brasileira que nunca veremos ser dada por Governo nenhum, infelizmente. Não que apenas porque nosso Governo não apoia a cultura devemos apoiar a liberação de algo nocivo, entretanto, o jogo é um entretenimento e não algo nocivo para a sociedade e ainda impulsionaria de forma acelerada as nossas manifestações culturais.

O jogo nos EUA é controlado basicamente por enormes fundos de investimentos, fundos de previdência, de trabalhadores, entre outros, e com isso movimenta absurdamente a economia do país gerando uma massa absurda de investimentos em turismo para diversas localidades. Com estes investimentos regiões que sofreriam demais com desemprego, falta de desenvolvimento acabam gerando opções maravilhosas para seus moradores. Eu morei em Las Vegas e pude atestar isto com meus próprios olhos. Os cidadãos de Las Vegas tem uma qualidade de vida absurdamente boa, centros esportivos públicos em todo canto, qualidade na saúde, asfalto bem cuidado, centros de atendimento ao cidadão de primeiro mundo para emissão de qualquer tipo de documento, sistema de segurança eficiente, a polícia em Las Vegas é de fato muito competente.

É claro que Las Vegas é Las Vegas mas quem disse que o Brasil não tem uma capacidade ainda maior que a deles de gerar algo muito melhor. Las Vegas é no meio do deserto, sem beleza natural nenhuma, o Brasil nem precisa falar né! Um país abençoado com as mais fantásticas praias e rico em qualquer tipo de beleza natural que tem em diversos lugares destes um fracasso completo no seu turismo, vide a Costa do Sauípe, um lugar que tinha tudo para ser fabuloso está lá caindo aos pedaços. Não estou especulando não, estive lá agora a pouco e dava dó de ver.

Querem mais um dado assustador?

O Brasil movimenta 18 bilhões de reais por ano com jogos clandestinos à mais de 40 anos, sem o Governo arrecadar sequer 1 real com isso para gerar benefícios para nós, enquanto o estudo mostra que o país teria o potencial para movimentar 74 bilhões de reais por ano caso o jogo fosse legalizado e regulamentado, aumentando de forma avassaladora a arrecadação de tributos e transformando isto em mais uma fonte de benefícios para nós brasileiros.

Portanto, não estamos falando da liberação dos jogos no Brasil, não sejamos infantis e hipócritas, estamos falando da regulamentação e privatização do jogo no Brasil.

A Caixa Economica Federal já explora o jogo de azar no Brasil, só não sabe como fazer isto com qualidade, ela poderia muito bem sair do papel de má administradora para o papel de reguladora, ser o banco ou órgão responsável para licenciar estes jogos e empresas nacionais e internacionais. Com isso, ela própria com certeza arrecadaria muito mais verba.

Se eles iriam gerar isto da forma correta ou não aí já não temos como saber, aí é culturalmente a forma brasileira de acreditarmos que não, mas a esperança é a última que morre, entretanto, aumentar sua arrecadação, gerar benefícios para a população e servir com qualidade de verdade, não qualidade MEGA SENA, seria perfeito.

Mesmo assim, acredito que ainda caberiam algumas vírgulas nesta regulamentação, deveria se dar prioridade a paraísos turísticos fazendo com que os impostos gerassem proveitos para lugares com maior necessidade. Costa do Sauípe seria um exemplo ideal. Isto porque precisaríamos aprender a regular, aprender a lidar com esta nova atividade. Leis severas e regras taxativas seriam necessárias com a seriedade com que o assunto é tratado nos EUA. Compromissos de investimentos em cultura, no social, tudo isto faz parte dos planos de ação do Governo para com as gigantes empresas explorados destas atividades ao redor do mundo. O Brasil aprendendo a fazer seria fantástico.

Alguns falam que a Igreja no Brasil é contra! Poxa, sério mesmo? Só no Brasil a Igreja é contra? O mundo inteiro possui esta indústria, somente no Brasil a Igreja é diferente?  Na Europa inteira a atividade de casino é completamente regulamentada e gera benefícios em todos os países, dos mais aos menos católicos, aqui no Brasil é outra história?

Resumindo, chega de hipocrisia, chega de o negativo só ser negativo enquanto não beneficia quem manda. O Brasil precisa andar, precisa dar passos largos rumo a modernidade. Chega de turismo falido, de aeroportos deploráveis, de tudo o que atrasa o nosso país. Temos que nos juntas aos grandes e fazer bem feito.

O papo de compulsão e prostituição é de todas as baboseiras as maiores, comprovadas, a prostituição no Brasil é monstruosa, com os jogos ela não aumentaria e sim com o turismo maior ela aumentaria, entretanto, teríamos mais verba para criar campanhas que diminuísse esta atividade, a compulsão é mínima e já existente, cai no mesmo caso, iríamos trabalhar com inteligência para diminuir ou controlar mas isto sempre irá existir, com ou sem jogos, lembre-se dos 18 bilhões de reais movimentados clandestinamente no nosso país citado ácima, sem campanhas, sem jogadores anônimos, sem nada!

O Brasil está atrasado demais em diversos itens e talvez este seja um dos mais notórios e declarados quando nos comparamos com as grandes potências mundiais. Chega disto! Não digo que você deva ser a favor do jogo, da cerveja, da droga, da acadêmia, do sexo, ou de seja lá o que for, mas por favor, vamos aprender com os grandes e competir de igual para igual, vamos adotar medidas inteligentes para nossos problemas e aproveitar com qualidade as soluções de turismo e entretenimento, chega de se fingir de bobo ou criar pensamentos de massa que na verdade só ajudam corruptos e incompetentes, vamos dar alternativas para milhões de brasileiros que hoje viajam para fora e deixam dinheiro em outros países, não só com jogo mas com jantares, Cirque Du Soleil, etc, chega galera!!!

Já que o jogo de azar no Brasil já é liberado e FAZ TEMPO, vamos fazer com qualidade e beneficiar a nossa população, nossa cultural e nosso turismo.

Lembrando que isto não tem nada a ver com o poker, o poker habita outro cenário, apenas levanto este assunto como cidadão e porque achei que fosse o momento diante do grande Congresso que aconteceu ontem na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro debatendo tudo o que aqui está envolvido.

As coisas com o poker vão muito bem obrigado, inclusive aconselho vocês a lerem um artigo que um Delegado Federal, Dr Braulio Melo escreveu em um dos mais conceituados blogs de Direito do Brasil. Dr Braulio é um simpatizante do poker, entende perfeitamente a natureza do nosso esporte e está super entusiasmado em fazer o esporte crescer no nosso país, sem preconceitos, sem demagogias, apenas entendendo verdadeiramente o que este esporte significa e o que ele pode trazer de benefícios para o Brasil.

http://atualidadesdodireito.com.br/blog/2013/11/18/consequencias-juridico-penais-para-a-pratica-e-exploracao-do-poquer-no-brasil/

O Brasil precisa aprender a lidar melhor com a modernidade, globalização, precisamos acelerar o nosso entendimento sobre o “novo”, isto é evolução, assim faremos um país muito melhor para os nossos filhos e netos.

Ahhhh e antes que alguns me critiquem, odeio jogo de azar, fico em Las Vegas 2 meses por ano e não me tomam nenhum um dólar, nem roleta, nem bacarat, nada! Apenas uso e abuso de jantares bons, shows como o do Michael Jackson que é fenomenal e etc!

Grande abraço galera, e simbora para Punta de Leste!

André Akkari

58 comentários sobre “Liberação do jogo no Brasil?

  1. Legal demais mestre, parabéns por mais essa iniciativa!
    Fui a Natal-RN esses tempos, a praia até estava bonita…mas fomos dar uma volta no centro não ficamos lá nem 15 minutos, que lixão…sem contar na qualidade de vida do povo claramente ruim….mais um lugar com potencial que falta investimento.
    Acredito que seria bom para o crescimento do país a regulamentação dos jogos de azar, porém a briga teria que ser grande, o item “3 – Falta de preparo para fiscalização e agência reguladora” que foi citado seria um dos enormes problemas, sabemos como são difíceis essas coisas em nosso país. Por outro lado seu incentivo trás muito mais pessoas a conhecer a situação, mais pessoas apoiando…quem sabe em um futuro próximo esse quadro não mude né?
    Grande abraço

    • Amigo sem querer ofender n acho q tem mt haver a relação q vc fez de Natal-RN com a legalização do jogo aki no Brasil. E outra coisa que praia vc foi? E onde fica esse ‘centro’ que vc se refere? Tenho q discorda de vc qnd fale q o ‘centro’ é um lixão pois morei 5 anos lá e n vi isso. Eu nasci em São Paulo, morei em Natal-RN por conta do trabalho,e voltei a São Paulo agr por conta do trabalho também mas minha vontade é de nunca sair de Natal

    • Sou a favor da libação gostei do seu comentário sou também a favor dou todo meu apoio também trabalho com jogo espero que nos conseguirmos a liberação dos jogo de azar vai trazer mais emprego e verba pára o nosso país

  2. iria ganhar bastante ganhos 74 bilhoes de reais poderia mto bem ajudar a saude q esta um caos e educação mais salarios para os professores governo tem q parar e pensar ^^ investir se nos outros paises da certo pq aki nao daria? sou a favor sim do regulamento dos jogos isso seria um beneficio para todo o brasil e tbm iria parar contrabandos sobre lavagem de dinnheiro acho q tendo ou nao vai ter o msm jeito com as leis q temos aki , nada adianta ^^ bom é isso q penso u.u
    Bjao
    abraços

  3. Belo comentário Akari. Muito importante alguém trazer esse tema para discussão e reflexão. Acredito conforme citado que a maior barreira seja a cultura, mas assim como o Poker no Brasil, conforme se demonstre essa imagem ‘marginalizada’ de jogos de ‘azar’ cairá por terra.

    • cara, deixa de ser chato. todo mundo entendeu o que o cara quis dizer. Além de tomar um puta tempo pra escrever ainda tem que ouvir cornetada. Se enxerga…

      • não cornetei não, man … e obvio q entendi, só quis ajudar pois imagino q um cara inteligente como ele se importe em falar certo, já que o texto todo é escrito de maneira correta.

        abs

    • Ae Guilherme,

      Você fala sobre português correto, mas escreve em internetês. Além do quê, usou as vírgulas de forma incorreta algumas vezes. Resumindo, SE ENXERGA.

    • é verdade, no começo do blog vc colocou um à onde era pra por há, isso deixa sua argumentação fraca e certamente o resto do conteúdo comprometido

  4. Mestre, concordo demais com as suas ideias. Infelizmente, a estatização do jogo nos impede de alavancar nossa economia, turismo, cultura, gerar empregos etc. Só uma pequena correção, Iceland é Islândia em inglês e não um outro país!
    GL nas mesas! Grande abraço!

  5. Fala Akkari!

    Show de bola as estatísticas que você apresentou. Nunca havia pensado como os jogos da CEF são mal administrados. Como apostador desse tipo de jogo (aqueles R$ 2,00 que não faz falta final do mês e “vai que” ganho…) já me perguntei se realmente isso não era manipulado, pois nunca vi algum sorteio ou algum órgão regulador dizer que auditou o procedimento do sorteio. Também não corri atrás disso, pois sofro de um mal chamado preguiça, e como já disse, aqueles R$ 2,00 não me fazem falta no final do mês. Olhando o que escrevi agora, pareço um trouxa perdendo dinheiro e devo ser mesmo.

    Era muito pequeno quando fecharam os bingos e outros jogos de máquinas que tinham aqui na minha cidade. Meus pais jogavam e se divertiam, nada desesperador, nunca deixaram de ter leite e pão na mesa por causa disso. Eles simplesmente iam lá, jogavam, jantavam e faziam novas amizades. As vezes ganhavam uma boa grana e as vezes não ganhavam nada.

    Acho que um bom início para isso tudo seria alguém (empresa ou associação) iniciar esse movimento, expondo esses argumentos e tentar implementar novamente o bingo, por exemplo. Acho que a regularização destes tipos de jogos deveria ser feita em doses homeopáticas, até para que aos poucos o governo e as pessoas fossem percebendo que isso não é ruim. Tudo isso sendo regulado e auditado por outros órgaõs, bem como trazendo benefícios para a sociedade.

    Quanto a religião, é um caso a parte. Teria que ser dado um tratamento especial.

    Abraço!

  6. Faço minhas as sua palavras. mandou mto bem mestre,
    ah,

    “Resumindo, chega de hipocrisia, chega de o negativo só ser negativo enquanto não beneficia quem manda. O Brasil precisa andar, precisa dar passos largos rumo a modernidade. Chega de turismo falido, de aeroportos deploráveis, de tudo o que atrasa o nosso país. Temos que nos juntas aos grandes e fazer bem feito.”

    esse trecho foi Foda.

  7. Concordo em parte com isso.
    Seria ótimo que isso realmente funcionasse! Se houvesse um plebiscito ou algo do tipo, eu seria a favor.
    Mas a única coisa que me incomoda nos cassinos são as máquinas. Máquinas programadas para fazer o jogador perder. Isso é (na minha opinião) errado! Fora isso. Concordo que deveria ser legalizado!

  8. Akkari,

    Como sempre arrasando nos posts. Entretanto, o buraco é mais embaixo. O Brasil já teve cassinos, mas uma “leve” pressão do nosso irmão maior, vulgo EUA, fez com que fossem fechados. Por quê? Pelo potencial turístico que o Brasil já apresentava na época, o que seria um desastre para os negócios americanos, vide o embate Nigara Falls x Foz do Iguaçu (aliás, até é uma vergonha comparar, Foz é imensamente maior e mais bonita). Isso sem falar no clima brasileiro, muito melhor que o americano, praticamente sol o ano inteiro.

    Passado o tempo e o Brasil assumindo seu posto no cenário mundial, a culpa passou para o próprio governo e seus diversos escalões. O primeiro escalão não quer a liberação do jogo, porque isso seria um baque pesado nas loterias oficiais com o governo perdendo o monopólio. Claro, é uma visão pequena, já que poderia faturar bilhões com o turismo e com os impostos gerados pelo jogo em si. Outro escalão que não quer nem ouvir falar em legalização do jogo são os deputados e senadores. Sim, porque os cassinos e bingos já existem e aos milhares. Só que são clandestinos. E vale muito mais a pena pagar para não ser incomodado do que pagar impostos. E onde eles entram na história? Todos sabemos que o dinheiro do crime organizado banca diversas campanhas eleitorais. E não é só o dinheiro da droga, é o dinheiro do jogo clandestino, da mineração ilegal, da grilagem que elege vereadores, deputados e senadores.

    Então, por todos os fatores já apresentados por você e por outros bem menos louváveis, o jogo jamais será liberado neste país. Ficou implícito no seu comentário que jogo é praticado em países decentes, em países democráticos, em países com cultura, em países com políticos minimamente dignos. Aqui, na nossa Republiqueta das Bananas, a última coisa que os engravatados de Brasília querem ouvir falar é na palavra “legalização”. A resposta é sempre a mesma – “estamos muito bem, obrigado, vamos continuar do jeito que estamos”. Qualquer proposta, qualquer iniciativa, qualquer tratativa será esmagada sumariamente.

    Não sei se você sabe, mas o Ciro Batelli (vice-presidente senior do Caesar Palace) e o Silvio Santos tentaram, mas bateram com a porta na cara. Mais credibilidade que estes dois nomes juntos, impossível. O Silvio, por sinal, nunca mais tocou no assunto. Akkari, se você soubesse qual é a “pedida” para tocar um negócio desses adiante, cairia de costas. Por isso, vai ficar no sonho, por muito e muito tempo. Nunca se esqueça, apesar que possa aparentar o contrário, somos uma republiqueta leninista sob um regime de ditadura travestida de democracia. Nossos governantes são retrógrados, centralizadores e corruptos demais para enxergar a luz.

    Pena…

    • comentário bem produtivo, mas sou do ditado “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”…creio que dá sim pra mudar as coisas…um passo de cada vez, matando um leão por dia….só assim poderemos chegar no objetivo.

  9. Mestre Akkari!

    A cada dia fico mais impressionado com sua capacidade de se multiplicar e mandar bem em todas as atividades que se propõe a realizar, fenomenal.
    Imagina no sertão nordestino uma LAS VEGAS?????????
    Imagina um Cassino administrado pelo setor privado pelo menos em cada capital de estados?????????
    Imagina a possibilidade de um número maior de jogadores regulares de Poker tornando-se profissional live, sustentando suas famílias e se propondo a ajudas financeiras a obras sociais (como muitos jogadores já o fazem)??????????????
    Imagina o Mestre Akkari abraçando esta causa e candidatando-se a deputado federal em 2014????

    Parabéns pela dedicação aoesporte!!!!!!!!!!!
    Abraços

  10. Enquanto vários brasileiros viajam para o exterior para cidades onde existem cassinos, gastando divisas do pais, aqui continua existindo uma moralidade hipócrita. Sou a favor da legalização dos cassinos e do Poker jogado a dinheiro, hoje ilegal.

  11. Sou a favor, mas desde que seja implantado em regiões de seca e pobreza como foi feito em Las Vegas. Só que eu vejo que o Poker está servindo de pano de fundo para jogos de azar e não sejamos hipócrita Akkari, o senhor só está levantando essa bandeira porque esta visando o lucro por trás disso, e comparar jogos de loteria com roleta, bingo e Caça Níquel é o cumulo do absurdo, pode ter certeza que loteria não é tão viciante quantos jogos de cassino. Como disse e repito, sou a favor desde que seja em regiões de seca e miséria, pois assim ajudaria a economia local e só iria quem tem dinheiro.

    • 1: Nos EUA nao existe apenas Las Vegas. Ha casinos em todo o país, não só no deserto ou onde há seca e miséria.

      2: Qual o problema em visar lucro por alguma coisa?

      3: Get a clue.

  12. Ótima matéria.
    Opinião e acredito que em muitos lugares o motivo é mesmo igual no filme BOPE 2
    Para os corruptos onde morro e melhor ficas proibido,pois ai só eles ganham com propina que são bem gordas.

    • Engano seu, Sergio. Ha diversos estudos que comprovam que jogos não são ambiente tão propicio à lavagem de dinheiro como se pensa. Um deles: http://pokerfuse.com/news/industry/austrian-study-finds-few-risks-of-money-laundering-in-online-poker-30-09/

      Se for bem regulamentado, não há riscos. Prova disso são as centenas de paises do mundo onde o jogo é permitido. O risco que existe é o mesmo de qualquer outra atividade. Ou será que no Brasil ninguém lava dinheiro com estacionamento, por ex.? Então vamos banir estacionamento por isso?

      Esse tipo de pensamento pequeno é o mesmo que proibe uso de celular em agencia bancária. Bandidos usam celular ao fazer os roubos, então proibe toda a população de usar.

      Pequeno, pobre e limitador. Vamos pensar além.

  13. Bom dia Mestre! Sou a favor caso isso não fique na mão do governo, se esse tipo de jogo tiver alguém como o Igor Federal à frente eu tenho certeza que tudo seria usado para o bem da sociedade. Mas caso contrário, se as coisas ficarem nas mãos dos governantes, pra mim é apenas mais um meio de conseguir $$$ e mais um motivo pra fazer do cidadão brasileiro um otário. 😦

  14. Acho que isso seria uma consequência para depois, o Brasil não tem capacidade para gerir um empreendimento desses, Brasil digo o governo, o nosso governo não estaria preparado para isso.
    Não temos infra-estrutura emocional, não temos estradas, hidrovias, aeroportos com alta capacidade, nosso turismo se resume ao sexual, nossos hotéis são caros e pequenos, nosso sistema de transporte público é uma piada, nosso turismo não está nem 10% da sua capacidade total, nossas leis são brandas demais(para o que não presta) e rígidas demais(para o que presta), nosso sistema de arrecadação de impostos é confuso e arcaico, nossas leis trabalhistas são rudimentares, o Governo nos engana todos os dias, espero que depois dos 2 maiores eventos do planeta que vão ser realizados agora, o Brasil esteja preparado pra ser um País diferente. Um País aonde o povo seja tratado com mais dignidade e possa receber com Braços abertos mais turistas, para que o Brasil da Bunda grande, samba e futebol. Seja um Brasil da boa Educação, das maravilhas naturais e dos randes empreendimentos sustentáveis.

    • O governo não precisa sustentar e gerir nada. Basta liberar e entregar pra quem entende. A iniciativa privada vai fazer bem feito, pois só fazendo bem feito é que se lucra.

      O governo, por sua vez, vai lucrar com impostos e giro da economia. Quem sabe com essa receita extra ele não consiga, então, cuidar de todas as coisas que vc citou acima?

  15. Bom texto Aakkari! Lembrando que devemos ter em 2014 problemas com o jogo online. uma proposta de um deputado paraibano que proíbe o jogo online já foi aprovada, e esta a caminho da votação da Câmara. como já estamos indo pro final do ano, deve ser ser votada só em 2014.o poker está incluso na proposta(como jogo de azar tb). seria Bom você junto com o Igor federal tomar uma posição de orientar esses parlamentares(com textos como esses. enviado a eles ), pq se houver uma conversa sobre a lei que vem por aehh… é bem possível que ficará complicado jogar online a partir do proximo ano.

  16. Concordo plenamente, to cansado de ver senhoras pega de surpresas em bingo clandestino pela forca nacional deveríamos ter expressão de liberdade , o constrangimento nos clandestino e um terror! joga quem quer! Sem contar que quanto maior clandestinidade mais o governo perde, governo estúpido! E ainda mete processo nos jogadores por contravenção! Pessoal e tratado como desumano, como bicho quando eles chegam! Sem contar com a propina que eles pegam quase toda samana! #raiva #odio e o que dar! Odeio esse pais! Las Vegas Forever ❤ #desabafei

  17. Parabéns pelo seu post Akari. Um argumento importante a favor da liberação do jogo e que talvez tenha sido esquecido no congresso é o que rola no Jokey Club e as apostas nos cavalos. Qual é a coerência da lei que permite apostar nos cavalos e não permite que você aposte em qualquer outra coisa?? hein?
    Abraços.

  18. Acredito que seria uma boa idéia exigir que os cassinos ou seus controladores tenham ações na bolsa. Além de permitir com que qualquer brasileiro se torne sócio do empreendimento, obriga as empresas a se adequarem à legislação vigente referente à governância corporativa. Isto ajudaria nos pontos “3 – Falta de preparo para fiscalização e agência reguladora”, já que seriam obrigados, como qualquer empresa registrada em bolsa, a ter suas contas auditadas por empresas privadas e “2 – Lavagem de dinheiro” pois além das auditorias e da fiscalização seriam obrigados a publicar seus resultados financeiros dando mais transparência aos negócios.

    Abs!

    • Boa parte das empresas que operam casinos tem ação na bolsa americana. Wynn Resorts Ltd, Las Vegas Sands (Venetian), Ceasars Corp. Só essas 3 controlam quase todos os casinos do mundo.

  19. Olá Aakkari,

    Só acrescentando uma coisa à excelente explicação do Antonio Carlos Fernandes sobre o assunto, a nossa polícia também agradece penhorada cada final de mês quando pode nas “loterias” clandestinas retirar o seu quinhão por fazer vista grossa ao jogo do bicho.

    Só fazer uma pequena visita aqui em Curitiba e note que praticamente ao lado de cada lotérica existe uma “loteria” de “outros tipos” de jogos se é que assim podem ser chamados.

    Reforço o que o Antonio Carlos Fernandes comentou, uma grande PENA, mas não vai mudar esse status quo tão cedo.

    Sei que vai questionar, “mas temos que lutar”, sim, sempre, já ficaria feliz se meus netos assistissem a algo assim.

    Abs,

    Valter

  20. Akkari. sou dealer em Las Vegas, tanto de poker como de blackjack… Primeiro gostaria de comentar que o blackjack tbm pode ser considerado um skill game, pois a contagem de cartas pode permitir o uso matemàtico de probabilidades, e o BJ è o ùnico jogo em que o jogador tem vantagem sobre o cassino, logo nao è valido colocà-lo na mesma balança da loteria… Sobre o dados apresentados do percentual de gamblers e do percentual de pessoas que apenas usam as facilidades do cassino, vc pode por favor me apresentar fonte desses dados??? Sou totalmente à favor da liberaçao de jogos no Brasil, acho o paìs sò tem a ganhar com isso, mas acho que esses dados nao correspondem com a realidade do que vejo aqui, ou mesmo do que eu via quando trabalhei em bingos no Brasil…

    • Apenas em teoria. Na prática os casinos tomam atitudes pra evitar que o jogo possibilite um jogador ter expectativa positiva. Entre elas:

      – Mais da metade dos casinos no mundo usam embaralhadores automaticos e nao-contáveis.
      – O “spread” permitido entre a aposta minima e máxima é quase sempre baixo.
      – Regras alteradas como por ex não poder splitar e dobrar na sequencia, ou casinos que pagam 6 pra 5 no blackjack ao inves de 3 pra 2
      – O direito de proibir qualquer um de jogar qualquer jogo, que os casinos possuem por lei, permitindo-os banir qualquer jogador do local ao descobrir que ele está contando cartas lucrativamente.

      Portanto em teoria sim, sob determinadas regras o BJ envolve habilidade. Mas na prática não se encontra isso.

  21. Aakkari, Só não concordo quando vc fala que deveríamos privilegiar os já existentes centros turísticos. Porque não acabar com essa imensa pobreza do sertão nordestino. É muita verba destinada pra seca. Coisa que nem imaginamos. Sempre achei que a liberação do jogo seria a solução pro sertão nordestino. ABÇ (Klezinho)

  22. Se os nossos plicticos ja roubam ilegalmente, imaginem a maquinas dos cassinos roubando legal para pagar as proprinas dos politicos, jogos de maira geral, nao vai alavanca nada a nao ser os bolsos de alguns pretensiosos, o poler ja esta de bom tamanho ate porque no poker todos somos fiscais nas mesas, mas roleta caça niquel etc, coitados do brasileiro trabalhador que perdera suas economias e nao tera mais como recuperar, diferente de quem tem muita grana se perde 100, 200 ou 500mil nao fara diferença, normalmente saiu do bolso do povo como muitas vezes vi politicos brasileiros atolando grana em cassinos internacionais……

    • Beleza, deixa então a galera jogando na mega-sena mesmo, super-honesta e cuja premiação total é cerca de 35% do que o jogador pagou. Os outros 65% nós sabemos que são super bem investidos na educação e saúde, né?

      Além de tudo mega-sena é divertida, gera bastante empregos, movimenta a economia e todo mundo tem um amigo que já mudou de vida graças à mega-sena.

      Beleza.

  23. Sensacional!! Acho que desenvolver uma regiao como o interior do Piaui, maranhao ou algum estado da regiao norte faria uma tranformacao sem precedente. Imagina a rede hoteleira, empregos, impostos e turismo?

  24. Problema não é o jogo de azar ou aposta esportiva, o grande problema é que os traficantes, os políticos e diversas outras “peças” iram se aproveitar para lavar dinheiro. O México se destrói com isso a anos e não consegue se livrar dos cassinos!

  25. Nosso país não esta preparado para este tipo de comercio. Vejamos Vegas, mesmo com toda a estrutura e conhecimento de anos neste mercado, lá a prostituição, consumo de drogas, e assaltos estão fora do controle. No Brasil, um país novo, já recheado de problemas sociais, não tem estrutura para cassinos. e óbvio que quem será dono de casas de jogos no Brasil, será somente políticos. que vão usar laranjas é claro. Falar de poker é uma coisa. Mas liberar jogos no país é outra bem diferente, sem falar de estrangeiros lavando seu dinheiro em nosso país. Não temos estrutura, não temos cultura, não temos para segurar este tipo de atividade, que junto com os jogos vem muitas outras coisas. Talvez um dia, mas não hoje. 🙂

  26. “””..Ahhhh e antes que alguns me critiquem, odeio jogo de azar, fico em Las Vegas 2 meses por ano e não me tomam nenhum um dólar, nem roleta, nem bacarat, nada! Apenas uso e abuso de jantares bons, shows como o do Michael Jackson que é fenomenal e etc!…”””

    Putz…. essa tal Las Vegas é Monstro mesmo….. até hoje fazendo show com o falecido M.Jackson??? Haja Bilhões de Dólares !!! HAHAHAHAA…………

    Só para descontrair…….

    Infelizmente na minha humilde opinião nosso sistema Jurídico é falho demais para tratar de um assunto que exige tamanha seriedade devido a grana que rola…

    mas a esperança é a última que morre.

    Forte abraço Mestre Akkari.

  27. Parabéns pelo artigo mestre!!
    Pois é, eu como empregada aposentada por problemas de saude da CEF, conheço bem a realidade do que foi exposto e nao tenho duvida nenhuma de que destes 5 “motivos”:

    5 – Preocupação com o aumento da prostituição
    4 – Preocupação com o aumento do número de compulsivos e custos de seus tratamentos
    3 – Falta de preparo para fiscalização e agência reguladora
    2 – Lavagem de dinheiro
    1 – TIRAR DAS MÃOS DO GOVERNO OS JOGOS DE AZAR E LOTERIAS

    O único que realmente impede é o 1.
    É muitaaaaaa granaaaaaa, mas muita mesmo!!!

    E aí, voltamos ao seu outro post sobre a prisão dos mensaleiros, a corrupção de nossos políticos e a necessidade de que nossa juventude ACORDE!!!!!!

    abraços mestre

  28. isso está fora do processo de “cubanização” brasileira. leia “O Mínimo Que Você Precisa Saber Para Não Ser Um Idiota” Prof. Olavo de Carvalho

  29. só faltou mencionar o jockey clube, onde se pode apostar em cavalo, outra hipocrisia. Se pode cavalo, deveria poder futebol e qualquer outro esporte… e daí pra qualquer outro jogo de azar, é um pulo

  30. Concordo com quase tudo. Mas acho que deveríamos fazer como nos EUA e usarmos o nosso deserto (sertão nordestino) como o local para liberar os jogos. Seria uma grande solução pra resolver grandes problemas daquela região do país. Outras partes lindas do Brasil já têm os seus atrativos, como vc mesmo colocou(praias, cachoeiras etc…). Não acredita que seria interessante criarmos uma zona onde o jogo seria liberado??? Assim, atrairíamos muitos turistas p/ aquela região qse esquecida, em que a população tem pouquíssima oportunidade e que tanto precisa de investimentos.

  31. Ao fato de prejudicar os compulsivos é real, mas se ele é compulsivo ele da um jeito de jogar em algum lugar, viajando ou clandestinamente. Inibir a compulsividade é um problema do individuo e nao do estado, imaginem inibir bebida alcoolica, comidas nao saudaveis, etc.
    Nos EUA por exemplo nao existe multa pra quem anda de moto sem capacete, partindo do principio que o motoqueiro esta assumindo riscos de sua propia vida e nao de outros.

    Cuidado com pesquisas e sempre cite as fontes delas. Quando se fala em 2% de compulsivos frequentando cassino fica muito vago, que grau de compulsividade ele tem? quanto tempo ele fica no cassino, etc….

    Aumento de prostituicao nem vou comentar.

    Tirar das maos do governo tenho certeza que nao seja a preocupacao deles. Eles sabem que vao arrecadar mais dinheiro em impostos.

    Na minha opiniao a liberacao do jogo é questao de tempo + do lobby das igrejas evangelicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s