Um bate papo técnico durante o LAPT

Pois é, já que renovei o meu blog e agora está limpinho como o site da Apple, me deu vontade de compartilhar os acontecimentos no dia 1 do Lapt Peru.

Pra começar, estourei o limite de reentradas por cabeça do evento, é mole? kkkk Isso mesmo, um jogador normal só pode dar 3 reentradas com pagamento online no evento LAPT e foi o que eu fiz.

A primeira dela foi tão tiltante que o resto foi consequência da queimação. Agora vamos falar sério!

Tenho certeza que este formato de re-entradas ilimitadas que está consumindo boa parte dos torneios espalhados pelo mundo inteiro, acrescentando mais dinheiro na premiação final, acaba favorecendo que mais tem estratégia. Ao contrário do que muitos já falaram principalmente no LAPT Brasil onde peguei a 5th colocação, que este formato favorece os profissionais, isto é uma mentira muito grande, a não ser que você considere profissionais sinônimo de bons jogadores, o que nem sempre é verdade.

As múltiplas entradas favorecem os bons jogadores, disto eu tenho certeza, ou seja, se poker é um jogo de variância e resultados garantidos de médio e longo prazo, jogar mais torneios dentro de um mesmo torneio favorece que toma as decisões mais corretas em todas as mãos. Em teoria nem mesmo mudança de estratégias se fazem necessárias, a não ser a garantia que se em 4 horas seus golpes não encaixarem em um LAPT como o do Peru, você não precisa esperar o longo prazo de jogar o do Panamá, e sim vá até o caixa e registre-se novamente, isto é fantástico.

Outros falaram que os jogadores profissionais jogam mais agressivos e acabam intimidando os menos favorecidos financeiramente. Novamente não concordo! Se um profissional antes olhava um A4off e não jogava e agora com a possibilidade de re-entrada ele o decide jogar, cabe ao menos favorecido fazer um encaixe de range mais perfeito contra aquele profissional e jogar mais de EV (Expect Valeu = Valor Esperado) melhor no médio e longo prazo e se tiver capacidade pegar todas as fichas daquele profissional se não houverem bad beats.

Do lado do profissional vale um cálculo se é necessário abrir o seu range mais agressivamente em um torneio com re-entrada contando com a possibilidade de acumular mais fichas nos primeiros níveis de blind diante da possibilidade de se caso tudo der errado tentar novamente nos próximos minutos.

Para mim a melhor estratégia é sim jogar mais loose, se envolver em mais potes e tentar um stack maior no final do período do rebuy. Isto por alguns motivos bem claros que podem até soar um pouco arrogantes mas quem me conhece sabe que não gosto disto mas é a pura verdade.

1 – Os fields do LAPT são incrivelmente softs, disparado são os jogadores de nível técnico mais fraco no mundo inteiro. Em nenhum lugar do mundo se ve tanto jogador limpando e jogando “calling station” como se vê no circuito Latino Americano.

2 – Partindo do princípio que no LAPT a média de jogadores por pote é muito maior que nos outros circuitos mundiais, ou seja, em uma mão no blind de 200/400 que você sobe 1050 do UTG e normalmente você tomaria exagerando dois calls no EPT, no LAPT você toma quatro fácil fácil, isto significa que você vai ter menos possibilidade de blefe nos potes em que se envolver, ou seja, você precisa esperar mais valor, esperar mãos melhores e aí jogando elas com maestria irá te levar ao sucesso, para isto você precisa de mais paciência e mais fichas para suportar o aumento de blinds, ou seja novamente, quanto mais fichas você acumular no período de rebuy utilizando-se da possibilidade de re-entrada maiores as chances das estratégias se encaixarem.

3 – O grande número de jogadores que acredito jogarem foram de uma estratégia de bankroll sólida no LAPT facilita o abuso de fichas no começo do torneio por parte dos mais agressivos, precisa apenas procurar cirurgicamente quem são os alvos principais. Mirar nos calling stations pode ser fatal mas sempre você vai achar os jogadores mais travados, mesmo calling station mas que não largam pré flop mas abandonam flop, se não turn, se não river, portanto, buscar estas oportunidades pode nos fazer acumular fichas.

Sendo assim, acho que jogar solto no dia 1 A e dia B é uma estratégia bem vencedora para os fields do LAPT. Foi isto que fiz no dia hoje. Infelizmente deu tudo errado a todo momento, na primeira mão no flop JQ4 eu trinca de 4 perdi para um T9 que acertou um K no river. Depois coloquei todas as fichas de JJ x Ak, uma dobrei e outra perdi me levando a segunda re-entrada e logo em seguida flush x full no river me levou novamente ao caixa, na última com uma estrutura bem mais apertada que o BSOP por exemplo eu com 18 blinds fui para um coin flip de 88 x AKs e acabei caindo.

Amanhã volto para o dia 2 com a mesma estratégia!

Hoje todos esperávamos um field maior, por volta de 400 pessoas o que não aconteceu, ou seja, o Perú não seguiu nosso maravilhoso BSOP que passou das 1.000 entradas em um final de semana em São Paulo mas acredito que amanhã o field de uma recheada, principalmente porque acho que tem muitos jogadores que preferem vir para o dia 1B para não ficar com a possibilidade da temida re-entrada por mais tempo e acabar não ressitindo e gastando mais os bankrolls.

No mais o Perú é um lugar que aprendi a gostar demais, a comida daqui sem brincadeira nenhuma é incrível, surpreendente, todos os restaurantes que eu fui foram maravilhosos e hoje talvez eu tenha ido no mellhor deles, Costazul onde o proprietário e seu filho, os dois chamados Carlos fazem questão de dividir a mesa por alguns minutos com os clientes e tratar da melhor maneira que já fui tratado em um restaurante. Se você pretende vir para Lima não perca esta chance. Deixamos nossos nomes na parede do fantástico lugar, veja abaixo a foto do simples Costazul e ao fundo Sr Carlos o proprietário;

costazul_peru_2013

Outro momento marcante por enquanto do LAPT Perú foi nosso querido Vitão se passando por promotor de box da feira de artesanato aqui em Lima e a polícia dando uma blitz no gordo que estava tumultuando o ambiente.

Veja o vídeo;

kkkkk Grande abraço a todos,

André Akkari
PS: Alguém sabe como consigo colocar o meu canal do Youtube aqui na barra lateral do blog no wordpress? Valeu!

290 comentários sobre “Um bate papo técnico durante o LAPT

  1. Pingback: Um bate papo técnico durante o LAPT | jotapdf

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s