O Poker é Esporte?

E aí meus amigos e minhas amigas do feltro, tudo beleza? (Só pra não falar “e aí galera” novamente)

Esta semana é muito importante para o poker brasileiro, além dos fatos quase que rotineiros das conquistas dos brasileiros pelos panos digitais, ou a execução do BSOP na cidade de São Paulo, esta semana acontece o primeiro Campeonato de Equipes do Brasil, o Inter-Estadual.

Muitos podem acreditar que seja apenas mais um torneio como tantos outros que disputamos todas as semanas mas acreditem, este é completamente diferente.

Os melhores jogadores de poker do Brasil estão reunidos no Anhembi para representar seus Estados em uma competição de diversas modalidades de poker, com toda energia e habilidade apenas pelo prazer e amor que tem pelos seus Estados e pelo próprio Esporte Mental, Poker!

Ontem quando a minha equipe foi eliminada, infelizmente São Paulo teve uma participação diríamos não das melhores, mas na verdade quando eu estava voltando para casa fiquei pensando em tudo que vi durante o dia e me deu até vontade de chorar.

Fazia muito tempo, mas muito tempo mesmo que eu não via todas aquelas feras reunidas, a história do poker do Brasil em um mesmo salão, todos com tanta vontade de vencer, vibrando, gritando, e comemorando cada pote como quando cada um de nós começavamos as nossas carreiras.

Não quero em nenhum momento falar neste artigo sobre as equipes, favoritos, erros e acertos técnicos, nada disto, quero apenas escrever o fruto da minha reflexão sobre tudo o que aconteceu neste dia 24 de julho.

Fui escalado para jogar meu primeiro heads up contra o fenomenal Caio Pimenta, um jogador que tem a promessa de ser o melhor do país, se não um dos melhores do mundo. Ainda novo está cada vez mais acumulando experiência para alcançar o topo como sempre sonhou. Quando o nosso jogo começou havia uma certa tensão no ar, várias pessoas vinham comentar sobre o embate minutos antes, e tudo mais, e eu estava plenamente convicto de jogar o meu melhor jogo, sem nenhum dinheiro envolvido, premiação, buy in, nada disto, apenas ver se minhas estratégias iriam funcionar contra um garoto tão brilhante quanto o Caio, esta já era minha ansiedade para o confronto. Entretanto, eu tinha dúvidas se o Caio iria levar tão a sério, ou pelo menos tão sério quanto eu iria, já que ambos não estamos acostumados a jogar torneios sem prêmios e coisa e tal. Somente quando começou o jogo percebi que a minha vontade era, para a minha felicidade, menor que a dele, mesmo sendo enorme. O Caio estava jogando como se estivesse disputando um Heads Up de torneios que rodamos jogando o mundo todo. Issto foi tesão demais! Ambos na disputa pesada ali, sem nenhum prêmio, jogando por mais de 1 hora colocando todas as nossas capacidades na mesa, isto é ESPORTE MENTAL.

Segundo os especialistas, Esporte são todas as formas de competições FÍSICAS, organizadas ou não, que requrem o uso de habilidade motora e mental para gerar disputas e entretenimento aos participantes e espectadores.

Já ESPORTE MENTAL, segundo os especialistas em, não sou eu quem está falando não, são todos os ESPORTES que requerem mais o uso das habilidades mentais do que as físicas.

Fala sério, alguém ainda tem dúvida de que é o poker?

Depois de vencer o Caio Pimenta em um jogo dificílimo em que ele passou 90% do tempo na frente e me pressionando como já era de se esperar, apenas aguardei o momento certo, porém se demorasse mais um pouco não se seria possível a minha vitória, era a vez de eu enfrentar o oponente da Paraíba. Mesmo sendo um excelente jogador também, não quero me envolver com detalhes técnicos da competição e sim apenas com o aspecto esportivo do poker, venci a partida e fui para o terceiro jogo contra talvez o melhor jogador do Brasil, João Bauer.

O cenário era idêntico ao com o Pimenta, o Bauer que é um grande amigo que o poker me trouxe, mesmo sabendo que era eu ali, seu parceiro de viagem, de inúmeros jantares e sendo assim poderíamos ter levado tudo em um clima mais alegre, menos tenso, e foi assim? Porra nenhuma, o muleque chegou ali como se fosse o Spartacus no arena, queria me jantar de qualquer maneira, não tirava o olho da presa. SEM NENHUM REAL DE PREMIAÇÃO, apenas pelo prazer de vencer, de mostrar que naquele momento ele não iria desperdiçar 5% das suas habilidades comigo com brincadeiras e piadinhas e iria vir de tanque cheio.

Poucas vezes me deu tanto orgulho de ser jogador profissional de poker. Perdi o Heads Up para o João e nunca perco feliz, mas me deu um sentimento de missão cumprida em relação ao objetivo de ajudar a estabelecer o poker no Brasil com o respeito e status de Esporte da Mente que foi estabelecido em tantos outros países. De fato este sentimento de alegria era maior que a tristeza da derrota, mesmo pq aí sim depois que ele venceu, caímos na risada, dei um grande abraço e agora por uma aposta paralela vou ter que comprar um presente para a Luíza, irmãzinha do João que estava ali na arquibancada torcendo para ele como se fosse o Neymar no Camp Nou, vibrando cheio de orgulho.

Falei para ela “Você sabia que seu irmão é um dos melhores jogadores do país e do mundo?”, ela respondeu com um ultra sorriso no rosto “É, eu sei sim tio, ele é mesmo!”, tem preço isto?

Acho que depois de tudo o que fizemos no Brasil vamos alcançar o novo patamar do poker no Brasil, infelizmente um patamar que em países com um comando mais honesto, esclarecido e intelectualmente preparado isto não aconteceu. Quem irá contestar se o poker é um esporte mental são três tipos de pessoas, o dono de poder aproveitador, oportunista, buscando algum tipo de benefício pessoal, o preconceituoso por natureza, ele é contra pq ele tem que ser contra tudo e todos, e o ignorante mesmo, aquele que não quer enxergar o que está na sua frente, uma boa parte da população infelizmente, pq acho que de verdade nossa missão esta cada dia mais preenchida para a grande maioria da população inteligente do nosso país.

Quero aproveitar a oportunidade para agradecer todo o trabalho do Igor Federal, ele lutou e luta demais para tudo isto acontecer e conta com a ajuda de pessoas honestas e batalhadoras também como o Bio da CBTH, além de todo o esforço de todos os presidentes das Federações de poker espalhadas pelo Brasil. No final do dia quem mais merece os parabéns somos nós mesmos, jogadores e praticantes, nós fizemos este esporte mental ser o que ele é hoje.

Grande abraço galera

André Akkari
Nós Somos Poker!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s