BSOP Rio, Opinião Pessoal

E aí galera!

Depois de tantas grandes notícias que cercaram o nosso esporte nos últimos meses, hoje infelizmente nos deparamos com uma triste vinda do Rio de Janeiro onde cancelaram o evento do BSOP Rio.

Alguns dias atrás o Juíz Joaquim Domingos de Almeida Neto atendeu o pedido do Promotor Márcio Almeida Ribeiro da Silva e atestou que o poker era um jogo de azar. O Juíz detalhou:

“Não se despreza a habilidade, até mesmo as probabilidades em relação à quantidade de cartas que possa servir ao jogador em cada rodada. Dependendo das cartas que lhe foram distribuídas e o momento de apostar ou não, como estratégia ou mesmo a posição na mesa, se primeiro ou último a apostar. Contudo, tais componentes não são preponderantes para o resultado final”

Ele continua:

“Ainda que a rodada tenha sido abortada no meio, em razão de uma aposta alta que não tenha acompanhamento dos demais jogadores, que certamente não o fizeram porque não obtiveram boas cartas (sorte) na distribuição, pois se tivessem, não há dúvidas de que o jogador iria até o final, com ou sem “all in”. É indiscutivel que a distribuição de cartas preponderante para toda e qualquer ação no jogo, decorre aleatoriamente.”

Mais tarde em discurso do Promotor Márcio ele diz:

“O Estado do Rio de Janeiro pode ser pioneiro no combate ao jogo e aos demais delitos a ele atrelados, à semelhança do que ocorre na época das máquinas de caça-niqueis, em que, num primeiro momento, até a perícia concluia tratar-se de jogo de habilidade, mas, posteriormente, numa análise isenta, elaborou novos laudos concluindo ser jogo que dependia de sorte.”

Não cabe a mim, jogador profissional de poker, me expressar tecnicamente em relação as decisões tomadas pela justiça, cabe a todo cidadão brasileiro acata-las.

Concordando ou não, o respeito pelo sistema e o acreditar que as pessoas que comandam e executam as nossas leis são as mais preparadas entre os membros da nossa população acredito ser o nosso papel.

É fácil concordar ou aceitar, quando as opiniões de nossos comandantes combinam com o que acreditamos, ou seja, o Juíz que fala que poker é um esporte mental é o melhor Juíz do mundo, você o apoia para a ser Ministro da Justiça e referência máxima daquela profissão, o Juíz ou Promotor que prova que é um jogo de azar é um incompetente, não deveria ocupar aquela cadeira e por aí vai. Juro que não penso assim, gosto apenas de entender como as pessoas pensam, e como devemos nos posicionar em relação ao nosso bem estar, ao da sociedade e ao comando do nosso futuro.

Acredito de fato que se existe uma profissão complicada é a de Juíz, você imagina o cara que todos os dias toma decisão atrás de decisão que muda a vida de pessoas, que tem que chegar o mais próximo do certo e do errado, do bem e do mal, não é a toa que tão poucos conseguem chegar lá dos milhares que tentam todos os anos. Esta não á uma visão de um babaca querendo falar do sistema Judiciário com propriedade, esta é visão apenas de um cidadão, que entende que vivemos em sociedade, que temos leis a serem cumpridas e que elas muitas vezes dependem do entendimento e qualidade intelectual de representantes que de uma forma ou outra representam nossos próprios interesses de viver em harmonia.

Eu ficaria muito satisfeito como cidadão se um Juíz disesse, “Acredito que Poker seja jogo de azar, e cancelo todo e qualquer evento na minha jurisdição para que a Lei ao meu ver seja cumprida, e solicito laudo da perícia técnica, Universidades, Cientistas etc, para estudar este caso, entretanto, até segunda ordem vale o que eu acredito” agora não dá para cobrar do Juíz tanto posicionamento a coisa cai no colo do cara, o evento vai acontecer e ele tem que tomar uma decisão, ok! Agora do Promotor não concordo.

Eles nos representam e temos que confiar neles, juro para vocês que é exatamente nisto que eu acredito!

Agora, o MIT nos EUA, Harward, Universidade de Tel Aviv, o MINISTÉRIO DOS ESPORTES DO BRASIL, todos eles atestarem que os estudos foram feitos, os intelectualizados para esta área debruçaram em cima deste assunto e chegaram a conclusão que o negócio é um esporte da mente, nome este para categorizar algo que não é jogo de azar, não é esporte que envolve o lado aeróbico e não é simplesmente jogo qualquer, porque não existe esta categoria, e depois de tudo isto, a pessoa que nos representa dar a entender, que não quer saber de , MIT? HARWARD? Universidade de Tel Aviv? Que quem são eles comparados com o entendimento do nosso representante em relação a randomicidade? Quem são eles para entender um jogo, uma atividade mental para saber se tem ou não sorte? Eles estavam ontem jogando no home game quando alguém perdeu de AA x 22? Declarar que poker é sim de azar e que se dane, e vou além, poker é igual máquina de caça níquel! Aí é demais!!!

Quer entrar com um processo dizendo que poker é jogo de azar? Ok, Então se informa, estuda, pesquisa, procura a Confederação, procura o Ministério dos Esportes, entenda o cenário e aí sim dê andamento. O que é jogo de azar? O que é esporte mental? O que é IMSA? O que caraceriza uma coisa e outra? Com este cenário não sendo analisado me parece muito mais ser a vontade de não deixar apenas um evento acontecer.

Aí como cidadão, não é o que eu espero de um representante!

Vou além, como disse o Promotor, descartar laudos de peritos que eu acredito não serem isentos , descartar a paixão dos praticantes, discursos técnicos de jogadores profissionais, resultados ou qualquer outra coisa que você queira descartar, pois acredita que não são independentes completamente, e foco somente nos 100% isento, é compreensível e concordo.

Agora vai descartar o Laudo da Polícia Técnica do Estado de São Paulo? Caraca, existe uma teoria da conspiração do poker que envolve compra de laudos, estudos, e etc em tudo isto citado acima? E realmente a opinião do Promotor é a técnicamente correta?

Não é este tipo de representação que me agrada como cidadão, não porque é contra o que eu gosto mas pelo sistema de fundamento e argumentação adotada,a  forma com que é feita a pesquisa para acionar o poder judiciário.

Enquanto estamos falando de poker, um jogo, de habilidade ou não, esporte ou não, é uma coisa, mas são assim que as decisões são tomadas quando os assuntos são ainda mais críticos? Liminares de operações em hospital, coisas mais pesadas?

Repito, entendo o papel de quem é colocado para agir em um curto espaço de tempo, no caso os juízes, pedir análises, estudar o caso não deve ser parte do processo emergência, agora depois de feito em um processo, chegarem a conclusão que o poker é de azar dou meu braço a torcer.

Agora é claro que para o juíz falar palavras como “Dependendo das cartas que lhe foram distribuídas e o momento de apostar ou não, como estratégia ou mesmo a posição na mesa” algum tipo de pesquisa ele fez.

Sou especialista em pegar “tells”, acumular e processar informação, isto é ser jogador profissional de poker, portanto, se o juíz falou “posição” “apostar alto” “all in” é com certeza notório que algo ele conhece, que ele joga ou conhece alguém que joga ou perguntou para alguém que joga, e ele, ou o conhecido, ou a quem perguntou, não entende NADA desta atividade e este alguém com certeza não foi o perito técnico, pq perito não fala “All In”, quem fala “All In” é jogador.

Concordam? Simples assim certo?

Portanto, não acho nada tão grave o que aconteceu, de verdade, acho que faz parte do processo de estabelecer o poker como um esporte mental no Brasil, é assim que funciona. É tudo muito novo. Parte da sociedade tem que contestar mesmo, nos cabe explicar, mostrar a realidade.

Poker é esporte e o mundo já o reconhece como tal, não para de crescer nos EUA e na Europa e aqui no Brasil veio para ficar, não pq eu jogador profissional quero, pq sim, ele é de habilidade atestadamente, sim ele traz benefícios a quem o pratica, ele é democrático, ele exercita a nossa mente, é entretenimento, e os melhores e mais preparados sempre vão vencer no longo prazo como em diversos outros esportes. Não, ele não tem nem 1% a ver com as máquinas de caça níquel e não precisa ser muito preparado para entender, mas desconsidere os resultados dos profissionais, desconsidere o fato de 76% das mãos não se ver as cartas de ninguém, desconsidere profissionais ganharem torneios sem receber as cartas, desconsidere tudo o que lhe for conveniente mas pelo menos acredite que existe qualidade e especializações e procure quem realmente entende para avaliar as diversas situações, este é o meu único pedido aos nossos representantes, se é que tenho este direito.

Fica o meu convite pessoal ao Promotor Márcio, ao Juíz Joaquim a Juíza Adriana que se por acaso se interessarem no assunto e quiserem a minha ajuda com palestras, treinamentos ou qualquer coisa que lhe venham a despertar a curiosidade ou a pertinência na sua profissão que levam a um melhor entendimento, estou 100% a disposição. Este é o nosso papel como atleta profissional, levar o esporte para a sociedade como ele realmente é, mostrar o quão bom somos, vencer, representar o Brasil, pagar nossos impostos, e seguir a vida.

Uma coisa que me deixa feliz é que as pessoas que estão no comando do nosso esporte aqui no Brasil são muito persistentes, profissionais e inteligentes, o Igor Federal é o nosso maior gladiador na missão de mostrar o que realmente somos, sabe como entregar isto mastigado para quem quer entender, sabe levar o esporte para frente e saber derrubar preconceitos. O trabalho que ele e a equipe de advogados fizeram nos últimos anos para que chegassemos até aqui foi magnifício e agora a guerra está quase ganha e vamos voar cada vez mais alto, obstáculos ainda aparecerao mas serao alavancas que trarao mais alegria as nossas conquistas.

Parabéns a toda a galera do BSOP pelo profissionalismo, parabéns a toda a galera do poker pela manisfestação e no papel que me cabe acabei de antecipar minha ida para Las Vegas, para a WSOP, tentar trazer cada vez mais resultado para o nosso país, enfiar novamente a nossa bandeira em uma mesa final com 10.000 pessoas no salão assistindo, farei isto, seja por conta própria seja por algum outro brasileiro dos diversos que embarcam para o Campeonato Mundial.

Eu já estava na adrenalina máxima para fazer uma grande WSOP, agora então, quero mais ainda chegar lá, e se tiver mesa final de um Decano, Bauer, Pessagno, Yuri, Simão seja lá quem for, vamos explodir aquela porra toda, prometo para vocês, e se for minha, vou explodir ficha na cabeça deles. Quem sabe assim as pessoas entendam a diferença entre poker e caça níquel.

Grande abraço galera, e o Rio de Janeiro continua lindo …

André Akkari

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s