Pra nego não me matar!

Simplesmente estou chorando de rir aqui com os comentários que chegam aqui no blog. Todos os comentários tem que ser aprovados antes de entrar no ar, mas eu aprovo tudo o que pinta, independente se fala bem ou fala mal, tá aprovado, mas tem uns que são demais.
Quando fico um tempo sem atualizar pinta um monte de cara reclamando e tal até aí tudo bem, mas tem cara que é gênio, um cara escreveu hj assim;

“Akkari se vc não atualizar isso aí ainda hj seu m…., vc tá fud….., vai perder todos os coin flips pro resto do ano”
o outro escreveu;

“Akkari seu escroto, vc me faz todo dia entrar aqui na esperança de vc ter atualizado e quando chego aqui nada, vai tomar no meio do seu c…”

Show de bola, sei que a galera fala no bom humor, e acho isso fenomenal, só não coloca no ar pelos palavrões! Obrigado galera!!!

Mas vamos ao que interessa!

Conrad

Em plena quarta feira da semana passada, quando eu já havia desistido de ir pro Conrad o Omar e o Fabiao me ligam dizendo para eu me virar com a esposa que eles já haviam fechado o pacote no meu nome e que eu tinha que ir de qualquer forma. Quando vi a galera que estava indo me animei e pedi o alvará para Paula!

Chegamos lá na sexta e até cheguei a jogar um cashzinho lá meio tosco, fiquei pra frente alguma coisa e depois como diria Raul Suzuki guspi tudo, sem vontade nenhuma de jogar a parada, apenas para passar o tempo mesmo, mas foi legal!

Fui dormir na sexta já me concentrando para o torneio do dia seguinte, fiquei bastante animado já que tive a notícia que o torneio havia mudado na estrutura de blinds e também que não mais era shootout, facilitando ainda mais a vida do profissional. Comecei a sentir um cheiro bom para o dia seguinte.

Acordamos no dia seguinte e fomos para a briga. Na primeira mesa caí junto o Marcus Kruel, pai do Christian, foi bem legal, ele é um cara gente boa demais.

Na primeira mão que joguei no torneio caí de 10.000 fichas iniciais para 3200. Estou no BB com A7s, um tiozinho que havia feito horrores na minha mesa entra de call no dealer. Eu dou check o flop bate AA9, eu check ele enfia 700 eu dou apenas call, no turn vem o meu 7, eu faço 700 ele faz 700 mais 2000, eu dou call, no river um 5, eu faço 700 ele faz novamente 700 mais 2000 e alguma coisa, eu com toda a certeza do mundo que ele tinha A9 dei apenas call, ele me apresenta um A9. Aí vc pode perguntar, Aakkari como vc tinha tanta certeza disso? Nas mãos antes desta este mesmo tio simplesmente cometeu atrocidades na mesa do tipo, trincou um 10 no flop rainbow e enfiou All in, trincou T no flop rainbow e enfiou o all in do cidadão que estava contra ele, e por último quadrou um 8, e saiu de small de All in, era fácil acreditar no A9 ou não?

Depois disso decidi não fazer rebuy e correr atrás do prejuízo, tudo deu certo, comecei a bailar na mesa, trinquei um 6 que me fez dobrar logo em seguida, uns 15 minutos depois peguei um all in de QQ para o 88 de um senhor que me fez triplicar, e aí a coisa começou a andar legal.

Quando os blinds estavam 500/100 enviaram o CK para a minha mesa, que já tinha o Jonas aqui de SP e um outro cara do Sul que jogava o fino do poker também, aí o jogo creceu, era paulada de tudo quanto era lado. O Ck chegou na minha mesa um monstro, com pelo menos 60.000 fichas, sendo que eu tinha uns 24.000 liderando a mesa. Em uma mão de tentativa de roubo deste cara do Sul, Ck tentou aplicar um blefe bonito que acabou não passando e perdeu uma quantidade razoável do seu stack, mas mesmo assim ainda estava na briga. Mais tarde um pouco ele encontrou de QQ um AA que acabou retirando ele do torneio. Fiquei triste pq vi que ele estava jogando o fino do poker, empolgado e tudo o que ele construiu acabou entregando em poucas mãos, mas mais uma vez ele mostrou o pq que é o Ck!!!!

O torneio foi caminhando e eu consegui não me colocar em nenhuma situaçao de perigo até restarem pelo menos umas 70 pessoas, todos os blefes passavam, todos os slowplays funcionavam, a coisa estava andando super bem.

Consegui chegar na mesa final com um stack médio, e fui decidido a jogar em cima do medo das pessoas cairem, já que a diferença de dinheiro entre uma colocação era bem significativa e os blinds estavam arrasadores, cada roubada de blind aumentava o meu stack em 20% no começo da mesa final, então decidi tocar o terror. Chegava em fold, eu soltava ficha, como a mesa estava completamente tight ninguém pagava nada e eu consegui pegar blinds importantes que me tirariam de confusão lá na frente. Pouco a pouco os jogadores foram caindo e eu ganhando posição. Decidi que a minha estratégia era a de não pagar NENHUM ALL IN, NENHUM, a não ser que eu tivesse um monstro AA ou KK, e sim, eu que aplicaria o ALL IN jogando a pressão para os oponentes, e isso realmente ocorreu, dei fold em 99, TT, Aj e AT na mesa final, mas enfiei All in de A8, J2, 65s e por aí vai!

No final das contas restaram 3 jogadores, eu com 700.000 fichas, um paraguaio com 750.000 e um argentino com 3 milhões de fichas que foi o que varreu a mesa final nos coin flips, e fizemos um acordo resultando no maior prêmio live que já ganhei na carreira.

Neste torneio tivemos alguns destaques enormes. André Pagnillo pegou a sexta colocação mostrando que melhorou demais o seu jogo, jogando um torneio sólido e coerente, com certeza vai chegar em vários torneios daqui pra frente. Vitão, Vitor Marques, também figurou na grana e mostrou que está reecontrando seu melhor poker, depois de um período maravilhoso no início da carreira e uma queda nos últmos meses, agora vem estudando, jogando cada vez mais e conseguindo resultados bastante significativos, está de parabéns meu amigo e por fim, Thiago Camillo, o piloto de Stock Car que chegou na décima primeira posição. O Thiago simplesmente vem destruindo no poker, ganhou o 100 com rebuy do Stars um dia desses fazendo o heads up com o Beldar, profissa conhecido do Stars, ganhou o torneio de inauguraçào da casa do tatuapé, é líder do Ranking da terça feira superpoker no Holdem Hall. Tem muita gente que fala que é um cara sortudo e coisa e tal, eu só consigo ver isso como CAPACIDADE mesmo, ele entendeu o jogo já, sentiu o cheiro da coisa, daqui pra frente é só estudar e trabalhar cada vez mais que novas conquistas virão com certeza.

Este foi um resumo do final de semana no Uruguai, a galera toda reunida, Omar, Fabiao, Raul Suzuki, CK, Vitao, Thiago, Joao Marcelo, Vini, Indio, Fernando do Rio, Ronni, Robertão (Timao), Marcus Kruel, Jonas, Caio, Reinaldo e Ana, David, Pagnilo Aluccinator, e vários outros brasileiros. Foi Show de Bola!!!!

ABRACO
AAKKARI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s