Que semana!

E aí galera, beleza?

Resolvi escrever este artigo para contar que triste semana eu tive nas mesas tanto live quanto on-line, e aproveito já para responder as diversas perguntas que estou recebendo sobre como lidar com as famosas “bad beats” que ocorrem diariamente nesta nossa profissão.

Vamos começar do começo, segunda feira. No on-line caí no bubble do 55 do PP, depois caí faltando 4 caras para a grana do 40k garantido também do PP, no PS ao mesmo tempo caí perto da mesa final no 55 com rebuy, e nos sits caí em 1 só dia quatro vezes em quarto lugar no sit de 55 turbo do PS e por aí vai.

No live, existe um torneio aqui em São Paulo organizado em Higienópolis, que reúne uma galera de alto poder aquisitivo que acontece quinzenalmente, ou seja, prêmios altos, poucos profissionais então vale a pena dar uma arriscada, entretanto a estrutura do torneio é horrível, estilo Conrad, e tira praticamente 90% das vantagens que alguém que conhece poker tenha contra os jogadores que lá estão. Mesmo assim resolvi arriscar e tentar uma estratégia Conrad para ver se dava certo.

Resumindo um pouco, o buy in é de R$500,00 com direito a 3 rebuys, então como todos começam apenas com 1 stack, lá fui eu com 2500 fichas. Os blinds dobram de 20 em 20 minutos.

Na terceira mão do torneio sou big blind com 44, um senhor a minha esquerda UTG dobra o blind que era de 50/100, ele coloca tudo 200, meu amigo Thiago paga os 200 nos SB e eu também pago no BB, eis que o FLOP me vem AT4 uma de cada naipe, show de bola. Tiago sai acelerando 700, eu muito do malandro dou CALL e o tiozão UTG acelera um estrondoso ALL IN de mais 2 mil e tantas fichas. Tiago rapidamente anuncia o ALL IN dele e eu já vibrando com o pote dou também o meu ALL IN. Tiozão segurava um maravilhoso KK perdido na parada, o Tiago com dois pares de AT e eu trincadasso no 4. O DEALER queima uma carta e vira no turn Q, queima outra carta e vira no river J e dá a seqüência mágica para o Tiozão, eu e o Tiago com cara de bunda olhando o Tiozão falar “jogoooo muitooo!!!”.

Lá foi o mané comprar o primeiro rebuy, eis que na mão que estou fazendo o rebuy saio com AKs, antes mesmo do dinheiro sair da minha carteira, o mesmo Tiago anuncia ALL IN do rebuy dele também, eu sem pensar muito pago tiltado já, ele me apresenta AQ. Não preciso dizer que no flop já bate a Q da bicha e eu me atolo. Como eu já estava P da vida comigo, com o Tiago, com o Tiozão e com todo mundo mais que estava naquele salão, o imbecil, eu no caso, compro mais um rebuy, e começo a minha estratégia CONRAD. Neste ponto em diante comecei a crescer, mas sem showdown, só roubando blinds e cheguei a 7.000 fichas. Neste momento estou no BB com AJs, um outro Tio dá CALL (nisso os blinds já estavam 800/1600) eu já lhe enfio um ALL IN, ele fica pensando, pensando, pensando, e fala “ahh tem que ir né” e paga com A9 off. O Board inteiro foi A26Q4, sendo 4 de espadas e o 9 no indivíduo era de espada e me atolou de vez. Isso tudo em uma bela segunda feira. Voltei para casa triste!

Na terça acordo e vou direto pro on-line para ver se a fase negra havia passado, em resumo, peguei décimo quinto lugar no 55 com rebuy do Stars novamente, como no dia anterior. Quase peguei mesa final, tomando várias pauladas de AK pra AJ, de 99 pra 88, de seguido no flop para full no river e por aí vai. No final do dia fui jogar o torneio do Party no Holdem Hall e apanhei de novo, mas aí sem bad beat, apanhei tiltado mesmo, sem concentração e jogando mal.

Hoje, quarta feira, acabei de cair no bubble da mesa final do 55 com rebuy de novo do PS, depois de apanhar várias vezes do baralho em algumas mãos historicamente horríveis.

Enfim, acho que semanas como estas servem mais para melhorar o profissional de poker do que aquelas semanas em que você só ganha. Períodos ruins servem para analisar quais foram os erros que você cometeu, e em quais deles você consegue identificar de forma fácil a saída e não cometê-los de novo.

Analisando os meus erros chego a conclusão que no on-line fiz o que estou de fato acostumado a fazer, ou seja, tomei nos três dias várias bad beats, assim que acabou a sessão que eu estava jogando eu levantei da cadeira, e saí do escritório e é este mesmo o único remédio para Bad Beat, parar de jogar, não tem outra saída, se jogar tiltado perde a confiança, seu poder de análise diminui de forma arrasadora, e a tendência é que você perca de forma potencializada.

Já no LIVE, naquele torneio que contei no começo do texto cometi um erro infantil no meu ponto de vista. Não vi que não era o local, não era o dia e nada de bom iria acontecer naquele torneio, mesmo o nível técnico dos participantes sendo tão pequeno, eu não estava no meu dia, mas mesmo assim quis insistir 3, 4 vezes fazendo rebuys e perdendo dinheiro. O último rebuy que eu fiz os blinds estavam 400/800 fiz um rebuy de 2500 fichas, vê se tem cabimento! Não conseguia admitir a derrota para aquele pessoal.

O que faço todos os dias ruins perfeitamente no on-line, que é simplesmente levantar e concluir que o dia de trabalho acabou, não fiz no Live esta semana, mas tudo bem.

Portanto para as pessoas que me perguntam todos os dias como faço para lidar com estas derrotas nojentas, seguem meus conselhos;

– Pare de jogar se você sentir que ficou muito chateado com o resultado de uma mão, ela vai te incomodar a ponto de acabar com o seu BR e você não vai admitir para si mesmo que está tiltado.

– Acredito muito que poker também é energia positiva, confiança, vontade de vencer, então para de GLOBALIZAR sua bad beat, pare de contar para todo mundo como se fosse um patrimônio seu, como se fosse bacana apanhar do baralho. Na minha opinião isso só gera negativismo e coisa ruim, dificilmente as coisas vão andar bem para você no poker se você só lembrar de coisas ruins, elas vão te incomodar e fazer você perder dinheiro.

– Pare de ouvir bad beats dos outros, ou procurar saber se alguém é mais azarado que você. Esquece, desliga a máquina e vai fazer coisa legal, coisa positiva, no dia seguinte você vai acordar melhor, confiante e partir para a briga de novo.

– Não culpe terceiros pela sua bad beat, o Software, o Crupie, a garçonete, a criança do farol que você não deu dinheiro (já fiz isso no começo), para com isso! Isso é jogo, é matemática, perdeu, perdeu, parte para outra.

– Transforme o lixo em ouro! Se você tomou aquela bad beat histórica, mas não quer se ver livre do Poker, feche o programa de poker, desliga a máquina e vai estudar. Ler livros, assistir DVD, qualquer coisa deste tipo vai fazer com que você mate a sua vontade de poker, não perca dinheiro e ainda valorize mais o seu repertório técnico.

– Não tenha vergonha de perder e ir embora. Levanta da mesa nos casos lives, e puxa o carro. Você não deve nada para ninguém, já tomaram o seu dinheiro, então nada te impede de ir embora. Tem muita gente que perde mais dinheiro do que deveria porque fica com vergonha de ir embora. Se você for um jogador dedicado, estudioso, poucas vezes isso vai acontecer contigo, na maioria das vezes você vai ser o último a ir embora, mas tem casos que a caça pega o caçador, se este é o dia, sai fora!

– Encare o poker, a bad beat, a queda em um torneio para alguém que jogou mal, com bom humor. Seja sempre educado na mesa. Não seja o Galvão Bueno da mesa, narrando todas as jogadas, opinando nas mãos dos outros, ou contando suas histórias tristes para os outros ouvirem no meio da jogada. Não fica contando Outs nas jogadas dos outros de ALL IN pré flop, coisas do tipo “ih, só o 3 salva” ou “ihhh olha a espada”, coisa ruim só traz coisa ruim, não perca nenhum minuto na mesa sem analisar os jogadores, as jogadas e não zicando os outros.

Tem gente que vai falar, “pó André, você fala para não ficar contando bad beats mas fez um artigo e descreveu um monte delas”, quero deixar claro que fiz apenas para mostrar uma semana ruim de um profissional e quais as atitudes que eu tomo, certas e erradas, quando este tipo de coisa acontece.

Bom, estas são algumas das minhas atitudes em relação a bad beats, coisas que eu aprendi desde que estou me dedicando ao poker e como tem muita gente que queria saber como lido com essas coisas, resolvi passar tudo a limpo. Não significa que seja a verdade absoluta, apenas que é o meu modo de ver o poker, e tentar uma carreira saudável para quem quer se dedicar como eu venho fazendo.

Gostaria de parabenizar o Tiago que foi o campeão da terça do Party Poker no Holdem Hall, ele vem jogando cada vez melhor, curtindo jogar torneios já que um jogador de cash game e queria manda este abraço para ele. Fora isso, queria desejar boa sorte ao Omar que está em Vegas e na semana que vem ou na próxima, provavelmente embarco também para tentar a sorte na Disney do poker.

Concluindo queria anunciar aos amigos e conhecidos mais próximos através deste artigo que desde terça feira não faço mais parte da NUTZZ, a empresa que ajudei a construir junto com Leandro e Leo Bello, dona do BSOP, Circuito, Superpoker entre outras atividades. Desde terça feira a empresa tem como sócios apenas o Léo e o Leandro. Como esclarecimento, sai por motivos pessoais, quero focar ainda mais na minha carreira e além disso tenho uns projetos pessoais que pretendo implementar ainda este ano, tomara que dê certo!

Fica o meu desejo de sucesso para eles, que as coisas continuem andando super bem e espero ter colaborado para o sucesso do poker no Brasil como organizador neste período em que participei da Nutzz!

DICA: Achei muito interessante este site, visite http://www.tightpoker.com

Um grande abraço,
AAKKARI

Um comentário sobre “Que semana!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s