O fim do início, só alegria!

Conforme combinado, vou finalizar a história do meu início, falando um resumo dos acontecimentos de julho de 2005 até junho de 2006.

Comecei o mês de agosto de 2005 com um BR aproximado de 4k, e mil vezes mais feliz do que qualquer outro mês desde o meu início, neste ponto parecia que as coisas começavam a fazer sentido, ou seja, eu estudava que nem um doido me interessava por tudo o que era de poker, e quando sentava nas mesas on-line realmente o resultado começava a aparecer.

Neste ponto eu estava jogando ainda de noite, iniciava a sessão por volta de 23:00hs e terminava normalmente ás 4:00hs, isso quando não andava bem em um multi, em diversas situações cheguei a jogar até as 8:00hs e ir direto para o trabalho.

Em relação aos sits e multis, meus limites eram os seguintes, jogava 3 ou 4 sits de 9 pessoas de 20+2, e encarava os multi de U$10,00, U$20,00 e no máximo U$30,00, cheguei a sentar em uns multis de U$50,00 mas ai já pesava um pouco, não conseguia jogar tão solto como os mais baixos, e isso acabava prejudicando o meu desempenho, a pior coisa do poker é jogar pressionado pela grana.

De agosto a novembro, os resultados vieram de forma bem agradável, veja uma pequena lista resumida dos principais resultados neste período;

– 2x primeiro lugar no multi de U$22,00 do Poker Room

– 1x primeiro lugar no multi de U$22,00 do Party Poker

– 1 x primeiro lugar no multi de U$33,00 do Poker Room

– 19 torneios ITM no Poker Stars.
De novembro em diante a vida on-line começou a andar, o BR variava bastante principalmente pq eu era obrigado a vender uma boa parte para pagar as despesas de casa, então todo mês acabava reduzindo meu BR, pois mesmo sendo lucrativo em agosto, setembro e outubro, tinha que vender mais do que eu ganhava, o que resultava em uma diminuição de BR, mas sempre para um limite em que eu conseguia continuar jogando.

Comecei a ter um grande problema no meu poker, eu só conseguia resultados on-line, não conseguia nada, nada, nada, live, ia jogar torneios aqui em SP, e caia no bubble, aí jogava o Circuito Paulista e caia no bubble, era impressionante, não conseguia faturar 1 realzinho sequer, e quanto mais eu não ganhava, mais abalado eu ficava, e pior jogava, sem contar o prejuízo e sem contar que virei motivo de piada entre os amigos. Nesta época, se não fosse o LIVE meu lucro total no poker teria sido bem maior, o que eu ganhava no on-line, perdia no live.

Em novembro, eu, Fabião Deu Zebra, Igor Federal e Leandro Brasa, resolvemos encarar com toda a coragem do mundo uma viagem para Vegas. Era algo até então improvável e que me gerava um temor muito grande, pois se aqui em SP no live eu já não ganhava de ninguém imagina em Vegas, onde estava a nata da bagaça, mas mesmo assim, me apertei, compramos o pacote e fomos, rumo a Disney do poker.

Fui para lá com U$2.000,00 para gastar, tinha que entrar torneios, comida, possíveis compras e tudo mais. Antes de embarcarmos fiquei fazendo diariamente pesquisas de todos os torneios possíveis de 50, 60, 70 dólares, em todos os Casinos, quer dizer, somente os periféricos né, pq nos grandes os buy ins eram bem maiores. Descobri que no Binions Horseshoe havia um torneio diário de U$70,00 e assim que chegamos em Vegas fomos direto para lá.

Já no primeiro dia, torneio de 70, peguei uma mesa final com um fiel de 80 pessoas, o que me deixou mais do que feliz, po tinha ido até Vegas e chegado na mesa final, era uma vitória sem fim concorda! Neste mesmo dia, ficamos sabendo que no dia seguinte era aniversário do Doyle Brunson, a maior lenda viva do poker mundial, e que o Binions iria fazer um torneio de comemoração da data, com a presença de diversos profissionais, inclusive a presença do próprio aniversariante e Johnny Chan.

Passamos a noite discutindo se deveríamos gastar U$250,00, o que era um absurdo para a grana que estávamos para jogar este torneio, de um lado pensávamos que era muita grana, do outro, quando iríamos ter outra oportunidade de jogar com tanta fera com um buy in que não é o de costume para eles.

Não deu outra, acordamos no dia seguinte e fomos direto para Downtown, chegando lá já demos de cara com o Doyle e o Chan, o que fez com eu quase me mijasse na calça, aí olhei para o outro lado e estava o Moneymaker, campeão da WSOP de 2005, chutamos tudo para o alto, enfiamos a mão no bolso e registramos aquela fortuna.

Doile e Chan não iriam jogar o torneio, estavam lá apenas comemorando, brindando e dando entrevistas, mas Chris Moneymaker, e mais alguns outros profissionais já estavam registrados.

Para encurtar a história, fui jogando um poker sólido, com medo no começo, mas depois me soltando aos poucos e quando vi das 280 pessoas que começaram o torneio, restavam apenas 30. Passaram-se mais 20 minutos e pronto, estava na grana, retornando pelo menos o investimento bizarro que eu havia feito, e mais uma hora e pouco e estávamos em duas mesas. Neste momento eu devia ser o último em ficha, saí de UTG enfiando um ALL IN de par de 5, já que os blinds iriam me jantar, recebi dois maravilhosos pagadores, AA e JJ, para piorar a situação no flop bate um maravilhoso A, nada no turn e nada no river, mas das 5 cartas, 4 eram de ouros, e o meu inesquecível 5 também era de ouros. Neste momento,comemorei como poucos, gritei, eu e o Federal saímos gritando pelo Casino, foi demais.

Decidi que daquele ponto em diante ia soltar o braço, pouco importava se era um dos Nguyen’s que estava no big balançando o bracelete, ia meter ficha, roubar blind e se caísse dane-se, já tinha ido longe. Resumindo ainda mais, chegamos a mesa final, vim duas vezes com AA, uma vez com KK, e quando vi, estava eu e mais um gordinho fazendo acordo e dividindo em partes iguais o primeiro e segundo lugar, U$12.000,00 para cada um. Ainda jogamos depois do acordo para disputar um pacote que tinha um relógio, entrada para WSOP de 2,5k, aí o gordinho me bateu no Heads Up eu com AKs x AA! Mas foi demais, um dos grandes dias que o poker me proporcionou, eu não conseguia acreditar que tinha ido para Vegas, e no segundo dia tinha ido tão longe, ainda mais no torneio de aniversário do cara que eu tinha acabado de ler o livro, era demais para o meu coração corinthiano! Liguei para casa e era uma gritaria só, foi duca!!!!

A viagem acabou com todos nós ganhando vários coisas, mesas finais, Leandro e Fabiao, mesa final da WSOP circuit, Federal ganhando torneio do WYNN, foi tudo perfeito, e de fato, ali, naquela viagem, tomei a decisão que o que eu queria da minha vida era viver de poker, não conseguia ver eu fazendo outra coisa sem ser aquilo, o cheiro do Casino, as fichas, tudo me agradava, eu entrava no torneio em uma concentração que eu nunca havia alcançado em nenhum trabalho na minha vida, eu tinha que viver daquilo, só não sabia quando ia avisar a família e meus sócios.

De novembro a Janeiro, foram só coisas boas, ganhei a vaga para disputar o European Poker Tour na França com apenas U$12,00, fomos eu, Fabião, CK e Raul, foi lá onde conheci mais de perto estas duas feras brasileiras, os dois melhores jogadores brasileiros de poker, falo isso com toda segurança, sem medo de errar, aprendi muito com eles, sem contar que são duas pessoas do bem, vivem do poker, para o poker, vivem o jogo na veia mesmo, eu via o CK jogando os multi tables on-line quando começávamos a sessão na Internet no Business Center do Hotel e via que o moleque era psicopata, vibrava, gritava, comemorava, sendo que ele já vivia daquilo a anos, e não havia perdido nada da raça de jogar poker.

Nos próximos meses tive muitas outras vitórias on-line, ganhei vários torneios on-line, entre eles 2 Long Kiss do Poker Room, 3 de U$33,00 do Poker Room, U$55,00 do Party, U$55,00 do Stars, e depois destas duas viagens comecei a arregaçar os torneios live aqui de SP, terça no Paradise ganhei mais de 7 vezes, iniciaram uma série chamada Vegas Open de 14 etapas e faturei também, peguei uma etapa Circuito Paulista de Omaha, viajamos para Vegas novamente e com vários resultados expressivos de novo, ou seja, sentia na pele que estava entendendo o jogo, todo aquele estudo havia trazido resultado, conseguia identificar ciladas no torneio e oportunidades, não tinha como o lucro não começar a aparecer.

No mês de março de 2006 resolvi tomar a decisão e vender minha parte da empresa para os meus sócios, e com o total apoio da minha esposa começar a me dedicar somente ao poker. E neste ponto teve algo muito engraçado, decidi ser profissional no dia 5 de março, e no dia 8 ganhei um multi de 50 do PS que acabou as 20:00hs, fui para o Paradise onde tinha o torneio de R$1.000,00 de buy in e ganhei também com 40 pessoas, parecia coisa divina, quando comecei a jogar sobre a pressão de largar tudo, Deus já me deu este presente para apoiar ainda mais a minha decisão, foi show!

Hoje meu dia a dia é jogar de 7 a 8 horas, sits de 55, 100 principalmente no Poker Room, Party, Willian Hill, Ultimate e PS e multi tables de 33, 55, 100 e todos eles também, poderia até me arriscar em sits mais pesados, mas prefiro continuar neste limite. Tenho uma dedicação de 2 a 3 vezes por semana para os torneios lives, onde estou tentando um resultado realmente muito bom, dos últimos 15 torneios jogados no mês de abril, maio e junho, ganhei 8 (com acordos e tal), peguei ITM em 5, e não entrei na grana em apenas 2.

Não conto isso com ar de imponência, tenho até medo de contar as coisas e parecer que estou me achando, mas é que nada melhor de falar do sucesso de agora, para principalmente que está naquela fase que comecei a contar na Parte 1 do meu início, tenho certeza absoluta que se você se dedicar, estudar, não é falar que estuda, é estudar mesmo, viver o poker, as chances dos resultados não aparecerem no longo prazo são impossíveis.

Peço desculpas as pessoas que fazem perguntas nos comentários e não as vezes não consigo responder a todas, mas na medida do possível vou colocar meus comentários para todas as indagações. No próximo artigo já quero começar a falar do dia a dia mesmo, dos torneios, sits e vitórias, buchas e coisa e tal.

Queria terminar este artigo dando os sinceros parabéns a Maridu pelo título carioca, ao Lucas Bim, Leo Bello, Omar e Rick pelos últimos resultados On-line, ao Fabião e Federal pelo excelente desempenho no Omaha, e também para o Christian Kruel que mais uma vez provou ser o melhor jogador do Brasil e ganhou outra vaga para o WPT, quem sabe não é desta vez que um brasileiro traz um bracelete para cá, já teremos Brasa e Ck, eu ainda vou continuar tentando a vaga, quem sabe né, vai que bate!!!!

Um grande abraço,

AAKKARI

Um comentário sobre “O fim do início, só alegria!

  1. Poh Akkari, parece mentira, mas enquanto eu lia os posts anteriores e esse eu me emocionei. Eu me identifiquei em muita coisa aí, nas derrotas também, mas principalmente na garra de continuar buscando resultados e estudando pra cacete. Me emocionei realmente. Ainda não sou profissa, estou seguindo seus passos, leio muito o seu blog, ainda não tinha lido esses artigos. Já busquei muitos resultados e cravadas tanto no live quanto no online, e tenho a certeza de que os resultados e satisfações maiores estão por vir. Sou um grande fã seu, e espero em breve encontrar você em uma FT por aí hehehe. Grande abraço parceiro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s