Meu início – Parte 1 (grana)

Resolvi escrever o segundo artigo dedicado ao assunto que mais as pessoas pediram nos comentários e nas conversar que tive esta semana, o meu começo no poker e a fatídica questão de como sair das Shasta e tentar construir uma reserva que faça com que você tenha confiança que pode seguir no caminho do poker, ou que talvez um dia você possa se tornar profissional do jogo.

A primeira coisa que gostaria de deixar claro é que quem for ler o blog, pensando em achar alguma referência para o cash game, infelizmente não vai encontrar nada, não jogo o cash game, nem ao vivo nem on-line, a não ser em raras vezes quando estamos viajando para Vegas, que na falta de algum torneio interessante me aventuro na 2/5 do Bellagio, já que não é tão fácil encontrar sit and go disponível nos Casinos como online.

Portanto, me dedico ao jogo como profissão para jogar Multi Tables e sit and go! Para muitas pessoas isso é loucura, até para muitos escritores e teóricos do poker, que defendem a tese que para você ser profissional do poker, você tem que se dedicar muito para o cash game. Eu discordo, acho a maior fonte de manutenção de bankroll o sit and go, é onde você se equilibra, e consegue mês a mês fazer uma boa grana para pagar contas e principalmente para bancar seus Multis, que é onde acho que o retorno sobre investimento é bizarro. Nunca ouvi falar de cash games onde você entra com 22 doláres e saí com 5 mil dólares, e isso é a natureza do multi table.
Eu acredito que fielmente o universo do cash game e o universo dos torneios, incluindo sit e multi são dois esportes diferentes, como o futebol de campo e o futebol de salão, os dois são futebol, mas com preparos, estratégias e dinâmicas totalmente diferentes que no final das contas requerem habilidades diferentes, mas depois vou escrever um artigo sobre este tema.

Nesta semana teve uma galera que leu o primeiro o artigo e disse, “Cala a boca Akkari, você começou mesmo jogando as Shastas? duvido!”, pois é, juro, comecei! Jogava aquelas porcarias 10 horas por dia, mesa que você não pagava para participar e se ganhasse levava U$0,04, ou algo por aí, e quando você conseguia acumular U$0,10 você partia para desafios mais altos, os sits que tinha outro nome tosco que eu nem lembro onde o buy in era de U$0,03 e aí por diversas vezes eu me atolava e tinha que retornar ao Shasta World.

Em uma determinada época neste começo de Everest cheguei a juntar U$100,00, aí me empolguei, achei que eu era o novo Ronaldinho do poker, como minha vida financeira sempre foi complicada, dei cashout dos 100 mango, jogando para o Neteller, e de lá transferi para o Poker Stars.
Na mesma pegada de Shastas fiz mais U$400,00 em paralelo no Everest nas mesas mais caras um pouco que as Shastas durante os próximos três meses, a empolgação era máxima mas saquei e usei para pagar algumas contas pois a situação estava feia. O negócio era se virar com os U$100,00 que iria para o Stars e dali fazer a coisa nascer.

Neste ponto, normalmente acordava as 8:00 trabalhava até as 19:00, e chegava em casa não queria saber de outra coisa a não ser jogar aqueles U$100,00 que eu havia conseguido, e se eu tinha conseguido transformar 0,01 em 100 pq eu não poderia transformar 100 em 1.000, mas aí a porca começou a torcer o rabo.

Começou pela minha situação financeira apertada, e isso é um dos piores problemas para quem quer começar no poker, (se você é rico, filho de rico ou algo assim desconsidere este problema) dos 100 que joguei no Stars, em um determinado dia onde minha conta estava estourada no cheque especial, vendi 50,00 para cobrir a conta e comecei a vida Real Money no Stars com 50 apenas. Meu intuito era seguir a mesma linha de antes, jogar os sits de 1 dolar, ou no máximo de 3 dólares, para reconstruir a base.

Lembro como se fosse hoje, entrei em um sit de 3,00 e tomei um fumo na primeira mão, ai em seguida entre em outro igual, caí em quarto, ou seja, sem money. Foi aí que me veio a magnífica idéia de “dane-se, vou pro tudo ou nada”, e entrei em um sit de 20+2 onde apanhei que nem criança e no mesmo dia entrei em outro de 20+2 e apanhei novamente, ou seja, perdi tudo que eu havia construído, quebrei, zerei, me atolei!

Na verdade, eu perdi muito mais que 50 dólares, no poker existe um vírus “VIRÚS DO JOGO ALTO‿, do primeiro momento em que você joga um sit de 20+2, desaparece completamente o tesão de você jogar um sit de 3, e se você jogar o de 50+5, desaparece o tesão do de 20+2, então eu perdi também o tesão de jogar as pequenas, e isso foi muito ruim. Portanto fica a minha primeira dica e fundamental para quem está começando, jogue, treine, perca tudo, mas NUNCA suba o buy in se você não tiver certeza que está preparado para jogar um degrau acima, aí você vai me perguntar, “e quando vou ter esta certeza?” ai eu te respondo com tranqüilidade, QUANDO VOCÊ TIVER DINHEIRO! Para jogar poker você precisa ter dinheiro, ele faz parte da alma do jogo, da natureza do poker, você sempre tem que ter em mente uma frase se quiser jogar poker profissionalmente, “JOGUE ONDE O PRÊMIO TE EMPOLGUE E O BUY NÃO TE PREJUDIQUE!‿ este é o maior desafio para quem quer viver disso, é onde mais de 90% das pessoas pecam, e acho que foi o maior fator de sucesso da minha empreitada até hoje. Sempre tem o seu limite de jogo, existem desde FREEROLLS até sit and go de U$5.000,00, então a questão não é que você precisa ser rico para jogar poker e sim, você precisa ser rico para aquele limite que você está jogando.

Quando você está apertado de grana e não pode perder de jeito nenhum, seu jogo muda, você sempre acha que o desgraçado trincou a carta mais baixa do board mesmo você tendo top pair, ou então o inverso, você solta a famosa frase “Ah que se dane, vai que bate‿ e aí se atola mais ainda, então sempre mantenha seu jogo limpo na técnica, não deixe o lado financeiro te prejudicar, portanto jogue dentro do seu limite, parece papo de livro mas não é, é a maior verdade do poker.

Esta semana ainda escrevo a parte 2 do meu início, falando como depois desta queda dos U$50,00 eu consegui recomeçar e colocar a casa em ordem
ABRAÇO
AAKKARI

2 comentários sobre “Meu início – Parte 1 (grana)

  1. Muito bom! Engraçado que desde 2006 até 2014, na série “como se tornar um jogador profissional de poker”, você mantém a mesma ideia pra nós iniciantes, dando as mesmas dicas. Parabéns!

  2. Porra man muito bom artigo exemplo de inicio a se seguir sou novato ainda jogo a 13 dias apenas, e sobre esse lance ai de subir degrau e perder o tesão de joga o degrau debaixo e uma grande verdade!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s